Já se falava há algum tempo, no meio da indústria, que Nicolau Von Rupp estaria a “cozinhar” algo novo. Não se sabia ao certo que tipo de projecto seria até recentemente, quando foram lançados os primeiros teasers de uma nova marca no mercado. Para saber um pouco mais falámos com Nic, que nos contou algumas novidades mas deixou muito em aberto para ser desvendado hoje, na apresentação da Brusco no seu stand próprio na Surf Out Portugal (a partir das 16 horas). Até lá, estas são as novidades…

O que é a Brusco?
A Brusco é uma marca portuguesa, pensada, criada e desenvolvida em Portugal, com o intuito de passar os valores dos surfistas Europeus. Eu acredito profundamente que nós estamos numa fase em que Portugal e a Europa inspiram o mundo inteiro. O nosso Atlântico é o oceano mais potente do mundo, mais carismático, e ser surfista aqui na Europa não é fácil, é diferente do resto do mundo. O nosso inverno é super bruto, com ondas grandes, desde a Nazaré à Irlanda, e o nosso surf hoje em diga representa a nível nacional. O nosso objectivo é servir de inspiração para qualquer tipo de surfista, seja ele profissional, para um up and comer que se queira afirmar a nível internacional, como para o surfista normal que simplesmente queira puxar os seus limites. Puxar os limites, enfrentar os medos, torna-mos mais felizes no final do dia. A sensação de superação é única, esta marca existe mesmo para motivar as pessoas a darem o passo.

Porquê o nome Brusco?
Brusco é exactamente aquilo que nós somos. As nossas atitudes são bruscas, acordar às 4 da manhã para ir surfar, deixar a família em casa, enfrentar o frio, a própria decisão de ir numa onda… é uma atitude brusca, é um instinto, é um reflexo, uma impulsão brusca, tu vais na onda independentemente de quais poderão ser as consequências. É daí que vem o nome Brusco, o Atlântico em si também é brusco, é perfeito mas ao mesmo tempo também é imperfeito, com as suas tempestades…

Como achas que a marca vai marcar a diferença num mercado tão competitivo?
Quem corre por paixão sempre vence! Realmente a nossa marca, o nosso objectivo principal, são as pessoas, não as vendas. Nós realmente acreditamos no nosso conceito, na história que está por detrás. Eu acredito que é a altura certa para Portugal desenvolver uma marca que tenha a bandeira portuguesa, para o mundo.

Quem está mais envolvido neste projecto?
Tenho dois sócios, o Francisco, que trata da parte financeira, e o Diogo, que é o engenheiro, mas além deles há várias pessoas envolvidas que têm feito a diferença. A nossa agência de design é a melhor do país, a Pacifica, tem sido um prazer enorme fazer esta marca com eles com um conceito forte, também trabalhamos com o nosso estratega, o Miguel Melo. Tem sido uma aventura de dois anos, a criar este conceito, bem pensado em todos os aspectos. Tem sido um exercício mental, e sabe bem meter no papel uma marca que eu realmente me identifico.

Ainda estás no auge da tua carreira, o que te fez apostar num projecto novo?
É verdade, os meus melhores anos ainda estão para vir. Ainda tenho muito para provar, para fazer evoluir o desporto de ondas grandes. Acho que o ano passado foi apenas o aquecimento. Obviamente que requer muito trabalho, e estamos cá para trabalhar. Quanto à marca, eu gosto de me manter entretido, gosto de inovar, julgo que o fiz através do My Road Series durante muitos anos e agora com o Rail Road. Gosto de estar entretido com projectos diferentes, não estar parado e este é o meu grande projecto.

Onde e quando poderemos encontrar os produtos à venda?
Vamos ter um site, onde vamos fazer vendas online, e esperemos também estar nas melhores lojas do país e a nível internacional.

Algo mais a acrescentar?
Sim, este projecto “saiu-me do pelo” mas estou super satisfeito com o resultado, em termos de produto, em termos de imagem, é realmente uma marca com que me identifico muito, para não dizer que esta marca é a cara chapada daquilo que eu sou. E isto é apenas o início…

Esta marca será apresentada hoje (sábado dia 21 de Setembro), às 16 horas no stand da Brusco na Surf Out Portugal!

Comentários