Nazaré com destaque esmagador no WSL Big Wave Awards

publicado há 3 meses por 0

NAZARE-EM-DESTAQUE-NO-WSL-BIG-WAVE-AWARDS

Será a Nazaré a nova “Meca” do surf de ondas grandes a nível mundial? Durante décadas o Havai era o local onde os big wave riders se deslocavam quando procuravam ser reconhecidos. Waimea, Sunset, alguns outter reefs e Pipe (quando estava gigante) eram “os” spots de ondas grandes de referência, mas nos últimos 20 anos o espectro aumentou.

Reputações começaram a ser criadas em ondas como Mavericks e Todos Santos, na Califórnia, e mesmo Jaws, em Maui que durante muitos anos parecia ser quase impossível de surfar. Além disso também ondas pesadas, como Teahupoo, Shipsterns Bluff e muitas outras ondas começaram a ganhar espaço entre os surfistas e visibilidade entre os meios de comunicação.

Depois surgiu a Nazaré! Há muito que se falava em ondas gigantes na Praia Norte desta icónica vila piscatória, mas tirando algumas sessões protagonizadas por bodyboarders atirados, os grandes dias não eram surfados nem vistos pelo mundo. Até que foi lançado o projecto que trouxe Garrett McNamara a Portugal e, em poucos anos, a Nazaré começou a ganhar espaço no mundo das ondas grandes. A vila passou a ser visitada regularmente por big wave riders de todo o mundo e a ganhar reputação de ter algumas das maiores ondas do planeta.

Recentemente um evento contribuiu bastante para o contínuo crescimento deste destino de ondas grandes, o Nazaré Challenge. Muitos dos mais atirados surfistas do planeta competiram pela vitória nessa etapa do Big Wave Tour da WSL e o respeito pela onda aumentou muito. Ficou patente também que a onda da Nazaré é uma das mais consistentes a nível mundial, já que muitos dos mais conhecidos big wave spots quebram pouco mais que uma mão cheia de vezes por ano enquanto que a “Naza” proporciona ondas grandes com uma regularidade incrível.

Esta consistência ficou bem patente em outro departamento de ondas grandes da WSL, o Big Wave Awards. Esta entidade, que substituiu o Billabong XXL Awards, premia os surfistas responsáveis por desafiar e/ou dominar as maiores e mais impressionantes ondas do planeta. E como já seria de esperar, a Nazaré domina quase todas as categorias. A principal é a “Billabong Ride of the Year” e conta com 22 participações da onda portuguesa, superando o combinado das submissões dos “rivais” mais próximos, Jaws e Puerto Escondido, que contam com 10 e 8 participações respectitvamente.

Na categoria “Tag Heuer XXL Biggest Wave” a desproporção é ainda mais impressionante. A onda portuguesa conta com 125 participações enquanto que o resto dos candidatos (Nelscott Reef, Jaws, Puerto Escondido e Sunset) não chegam às 20 participações combinadas. A Nazaré não fica por aí e lidera também as participações na categoria mais assustadora, a “Tag Heuer Wipeout” com 4 quedas impressionantes.

Contas feitas, podemos dizer que a Nazaré é mesmo “o” pico de ondas grandes da actualidade!

(A mais recente participação no “Billabong Ride of the Year”, Ross Clarke-Jones na Nazaré…)

Comentários