Há projectos que são únicos e as viagens “Maldivas com Kike Surf Coach”, desenvolvidas pelo treinador Kike Lenzano em associação com a agência de viagens 100% dedicada a destinos de surf, TakeOff Surf Travel, é um deles. Seguramente já sonhaste em fazer uma viagem com os teus amigos mas este projecto é uma espécie de upgrade à tua viagem de sonho, pois serás acompanhado por um dos melhores treinadores de surf a nível Europeu, que ira captar e analisar as tuas ondas para que evoluas a cada sessão! E, depois do sucesso de 2018, surge agora mais um destino, criado para abranger as necessidades de surfistas de todos os níveis.

A ONFIRE falou um pouco com Kike para saber o que se deve esperar da viagem ao novo destino, o Sri Lanka.

Como surgiu a necessidade de acrecentar mais um destino a este projecto?
A ideia surge para criar uma oferta mais abrangente. Maldivas é claramente um destino para pessoas que tenham os mínimos de autonomia e conhecimento das técnicas de surf, mas havia pessoas com um nível mais perto da iniciação que procuravam uma viagem destas mas não havia um produto para eles.

Porquê o Sri Lanka?
É um destino muito bom para ambientes mais tranquilos, para uma iniciação avançada. O nível de exigência técnica é pouco, o ambiente muito mais chill, envolve muito mais yoga e lifestyle, não é tanto treino, treino, treino. É um destino perfeito nesse sentido. Será no lado Sul do Sri Lanka, ainda apanhamos o fim da época, depois disso os ventos dominantes viram para o outro lado da ilha. As ondas a surfar em geral serão picos “mistos”, de arranque em fundo de rocha mas a onda desenvolve numa parte de fundo de areia. É fácil passar a rebentação e muitos picos têm canal.

Como enquadras os diferentes níveis de surf dentro das três viagens?
Nós dividimos as três viagens por três níveis de surf, iniciado a intermédio no Sri Lanka, de 2 a 11 de Março, intermédio com autonomia nas Maldivas em Maio (6 a 15) e nível avançado nas Maldivas em Julho (20 a 29), porque é quando o swell já entra com mais força e há ondas mais desafiantes. Em Maio há também a possibilidade de apanhar um swell grande nas Maldivas mas ainda não serão os 10 dias da viagem com ondas grandes. No ano passado nessa altura tivemos um dia de dois metros e todos os outros com ondas mais pequenas. Já em Julho, uma altura em já fui oito vezes às Maldivas, as probabilidades de apanhar ondas de dois metros mais do que um dia são mais elevadas.

Nas viagens às Maldivas os participantes contam com três sessões de surf por dia . No Sri Lanka o planeamento é igual?
A ideia é fazer pelo menos duas sessões de surf e, como ficamos em terra, ao contrário das Maldivas onde ficamos num barco, acrescentar uma sessão ligada mais ao físico, como alongamentos ou yoga. Em terra há muito para fazer, a ideia é trazer outros factores, além do treino de surf propriamente dito e a análise de vídeo. Se houver dias sem ondas, há passeios e muito para conhecer a nível cultural. Acho que no seu todo será uma viagem muito completa.

Não percas esta oportunidade única de evoluíres como surfista enquanto apanhas ondas perfeitas com os teus amigos!

Datas de 2019
Sri Lanka
– 2 a 11 de Março
Maldivas – 6 a 15 de Maio
Maldivas – 20 a 29 Julho

Mais informação e reservas AQUI!

Comentários

Os comentários estão fechados.