A prova de Uluwatu, que veio substituir o Margaret River Pro, foi uma etapa cheia de resultados surpreendentes. Nenhum mais que o do vencedor, Willian Cardoso, um surfista que esteve mais de 10 anos para conseguir a qualificação para o CT e que finalmente foi recompensado pela sua incrível perseverança.

Também em destaque estiveram Julian Wilson e Filipe Toledo, que superaram o então líder do tour, Ítalo Ferreira. O top3 ficou bastante “coeso” entre Julian (1º), Filipe (2º) e Ítalo (3º), com mais dois surfistas brasileiros no top5, Gabriel Medina e Willian Cardoso.

Vários competidores que já tinham perdido nesta prova, ou ainda estavam e não capitalizaram em Bali, caíram bastante no ranking como Adrian Buchan (5 lugares), Ezekiel Lau (6 lugares), Griffin Colapinto (5 lugares) e Wade Carmichael (6 lugares). Infelizmente, como já se previa, Frederico Morais também desceu no ranking. Os norte-americanos Conner Coffin e Kolohe Andino tiraram 5º e 3º lugares respectivamente e passaram-lhe à frente, deixando-o no 21º lugar do ranking, duas posições abaixo do lugar em que estava antes do início desta etapa.

O seu 21º lugar é a pior posição que já esteve desde que entrou para o tour, no início de 2017, mas de seguida vem uma etapa boa para voltar a subir. Kikas fez a final em Jeffreys Bay no ano passado e este ano tem potencial de fazer outro grande resultado e voltar a subir no ranking. O Corona Pro JBay realiza-se entre 2 e 13 de Julho em Jeffreys Bay, África do Sul.

Comentários