Assim que se qualificou para a final do Hawaiian Pro, Frederico Morais ficou com hipóteses fazer mais alguns feitos históricos para o surf português.

Quebrar barreiras no surf competitivo é algo reservado a uma elite de surfistas a nível mundial e o surfista de Cascais a cada ano acrescenta mais à sua já impressionante carreira.

Alguns dos seus momentos mais impressionantes foram os seguintes:
– Em Outubro de 2013 foi o primeiro português a vencer uma bateria na prova do Championship Tour de Peniche;
– Em Novembro de 2016 foi o primeiro português a liderar a Triple Crown of Surfing;
– Em Julho de 2017 foi o primeiro português a fazer uma final no Championship Tour;
– Em Dezembro de 2017 foi o primeiro português a constar na lista de surfistas mais populares do planeta, terminando em 4º lugar na Surfer Poll Awards;
– No final de 2017 conseguiu a melhor classificação de sempre de um português no ranking final do Championship Tour, um 13ºlugar;
– Em Setembro de 2019 foi o primeiro surfista português a garantir uma vaga nos Jogos Olímpicos;

Esta lista seria suficiente para muitos, mas Frederico Morais ambicionava mais e na primeira etapa da Triple Crown of Surfing de 2019 conseguiu acrescentar alguns dos resultados mais expressivos da história do surf português. Tudo começou com a sua presença nos quartos de final do Hawaiian Pro, garantido assim o seu regresso de modo não oficial ao Championship Tour. A WSL acabaria por, mais tarde, apontar para o 3º lugar na etapa para oficializar a sua presença mas, na prática, Frederico já se tinha tornado no primeiro português a conseguir a requalificação para a elite do surf mundial.

Kikas continuou a fazer uma prova impecável em Haleiwa, acabando por vencer para garantir mais alguns feitos. No final do dia Frederico era o primeiro português a vencer no Havai e o primeiro a vencer três provas QS num só ano.

Pelo seu resultado Frederico ficou com 26.400 pontos, mais 2.600 pontos que o segundo classificado do circuito QS, Jadson André, que parecia ter uma liderança quase impossível de alcançar. Parabéns Kikas! #backto25

Comentários