Francisco Duarte numa rota de Verão diferente | Parte I

publicado há 8 meses por 0

Francisco-Duarte-Parte-I

Diferente para um jovem surfista competidor, que em vez de ir competir na perna europeia dos QS neste mês de Agosto, optou por viajar para destinos de ondas perfeitas…  E isso em nada nos parece uma má opção! Assim, o jovem surfista, decidiu atravessar meio mundo sozinho para chegar a Lakey Peak, Indonésia, e onde a família Paulino o esperva. Mas não vamos adiantar muito mais e vamos deixar o Francisco “falar”.

Após uma introspecção, decidi juntamente com os meus treinadores alterar um bocadinho a segunda metade do meu ano competitivo e, assim, redefinir os objetivos para o resto do mesmo! Decidi portanto que o foco iria passar por viajar mais para destinos de ondas com qualidade mundial, em que pudesse evoluir ao máximo a minha técnica, sair da minha zona de conforto e explorar novas ondas e abordagens da mesma, em vez de competir a full time na perna Europeia do QS!

Os objectos obrigatórios de Francisco Duarte para uma viagens!

Os objectos obrigatórios de Francisco Duarte para uma viagem!

Day 0 | Uma viagem gigante!
Foram quase três dias de viagem pois consegui um bilhete mais económico, mas que por norma tornam as viagens mais longas,  e acabei por marcar a viagem de uma semana para a outra! Senti algum receio por estar num aeroporto com outras culturas e com coisas de muito valor comigo; muito stress para ter a certeza que tudo dava certo uma vez que estava a ser a primeira vez que estava a viajar totalmente sozinho; e alguma correria entre voos para não perder o trânsito (voo seguinte) ahah.

Day 1&2 | Lakey Peak e Mineirinho
Cheguei aqui a Lakey Peak, Indonésia, por volta das 16h da tarde. Encontrei-me com a família Paulino e fui logo surfar com o Martim. Nem pensei duas vezes, o que queria realmente era surfar, surfar, surfar ou surfar!!! No dia seguinte, que seria o primeiro da viagem, acordei super cedo com a vontade que tinha de surfar… Na verdade não consegui quase dormir e fui direitinho para a água! Deparei-me com um line up de luxo, com o Adriano de Souza e o Lucas Silveira ali comigo a treinar! Foi provavelmente a melhor coisa que me podia ter acontecido e devo ter surfado umas 7 horas e com as ondas mais divertidas de sempre!!!

Francisco Duarte experimente a direita de Lakey Peak.

Francisco Duarte experimenta a direita de Lakey Peak.

Nessa mesma noite, depois do primeiro dia completo, quase não consegui novamente dormir por causa do jet leg mas muito também pela motivação e vontade que tinha de surfar novamente aquelas ondas incríveis! Acabei por acordar a ouvir um género de um pássaro dentro do quarto… Acordei equivocado e com algum medo, naquele momento a única coisa que desejava era adormecer profundamente e fazer de conta que o pássaro não me tinha visto a acordar. Quando acordei reportei o acontecimento do pássaro ao segurança do hotel, que me disse que provavelmente seria só um gato ou algum animal no telhado, mas do lado de fora, e foi aí que portanto senti que a calma das suas palavras não alertava todo o alarme que tinha sentido ahah.

DuarteLakey03

Day 3&4 | Go For It
O terceiro dia, foi mais um dia incrível! Penso que surfei umas 7/8 horas ao longo do dia, e lembro-me que foi a noite que já dormi melhor devido a algum cansaço acumulado! No quarto dia tive a brilhante surpresa de se juntar àquele line up perfeito mais uns nomes conhecidos por todos… Mason Ho, Jacob Wilcox e Tim Bisso, e mais uns Indonésios muito talentosos que não conhecia! Foi portanto uma lição de tubos e ‘go for it’ por parte do Mason Ho, uma vez que naquele dia o mar tinha subido um bocadinho e foi o dia maior até agora! Ele é mesmo alguém completamente diferente que produz para além de surf… produz ‘arte’!

Fica atento ao próximo report de Francisco Duarte aqui no site da ONFIRE!

Na maré cheia, a esquerda de Lakey é perfeita para surf mais performance!

Na maré cheia, a esquerda de Lakey é perfeita para surf mais performance!

Comentários