Fanning e Carroll, dois surfistas que sofreram grandes perdas pessoais durante o Pipe Masters

publicado há 1 ano por 0

CARROLL-E-FANNING-PIPE-MASTERS

Foi durante a entrevista pós-heat do round 4 do Billabong Pipe Masters que ficou patente que algo se tinha passado na vida pessoal de Mick Fanning. Mesmo sem o australiano ter feito qualquer menção, Peter Mel, o entrevistador, puxou o assunto, deixando Fanning emocionado mas sem revelar o que se tinha passado.

Pouco mais tarde, via Instagram, Mick desabafou, contando que o seu irmão mais velho, Peter, tinha falecido durante a noite. Seria a segunda grande perda da sua vida, depois da morte do seu irmão Sean, um surfista que parecia destinado a fazer uma carreira como profissional.

Mesmo assim Mick não se deixou abater e está a fazer um campeonato incrível a caminho do seu quarto título mundial e apenas dois surfistas continuam no seu caminho, Gabriel Medina e Adriano de Souza.

Não foi a primeira vez que um dos mais icónicos surfistas australianos sofria em silêncio enquanto avançava a caminho a caminho das finais do Pipe Masters. Foi em 1987 que bicampeão mundial, Tom Carroll (1983/84), tomou conhecimento que a sua irmã tinha falecido num acidente de viação na Austrália. Muito antes das redes sociais ou mesmo da internet, o circuito da ASP (actual WSL) tinha uma exposição muito mais modesta, o que permitiu alguma privacidade a Carroll enquanto chorava a morte de Josephine.

De facto Tom não contou a ninguém mas escreveu o seu nome na prancha que usou para avançar até à final. Foi um dos anos mais pesados de sempre no Pipe Masters e Carroll parecia estar com um mindset raro, vencendo uma final de luxo contra Ronnie Burns, Derek Ho e Barton Lynch e eventualmente dedicando a sua vitória à sua irmã.

Será que a história se repete em 2015?

Comentários