Os line ups portugueses têm estado tão vazios como estiveram antes dos primeiros praticantes de surf terem aparecido no nosso país. Apesar de algumas pessoas estarem a “furar” a interdição e, contra todas as indicações, civismo e bom senso, continuarem a surfar, a esmagadora maioria dos portugueses está a cumprir a sua parte, que é algo tão simples como ficar em casa e aguardar algum tempo para voltar à água. A ONFIRE falou com alguns dos melhores surfistas do país para saber como têm sido os seus dias de quarentena…

Salvador Vala
Acordo de manhã e estudo das 9h às 13h. Depois almoço com a minha família, à tarde tenho treinos com o meu preparador físico por Skype e a seguir tenho sessões com o meu treinador Kike, em que vemos todos juntos no skype filmes de surf e fazemos análise de vídeo de ondas nossas e dos profissionais. O meu Clube, Lombos Praia, tratou de tudo para que estejamos sempre ativos.

 

Lourenço Sousa “Gatinho”
Acordo às 8, estudo, tenho aulas virtuais. Depois faço 5 minutos de saltar à corda e alguns exercícios e alongamentos. Depois disso vou almoçar e a seguir faço análise de vídeos para melhorar a minha técnica. Além disso vejo Netflix e faço facetime com os meus amigos.

View this post on Instagram

✌️sessions

A post shared by Lourenço Borges de Sousa (@lourenco_gatinho) on

 

Martim Paulino
Bem não vou mentir, têm sido tempos difíceis, sem poder fazer aquilo que mais gosto (surfar). Hoje faz 18 dias sem surfar, no entanto cá em casa tenho feito de tudo. Tenho treinado a parte física todos os dias para me manter em forma, tenho aprendido a tocar piano e guitarra, que foi algo que sempre quis mas nunca tive muito tempo. Tenho me dedicado aos estudos, estou a tentar melhorar o meu francês e o meu espanhol que são línguas muito faladas no mundo do surf. Muita Netflix, e também ando a melhorar as minhas qualidades culinárias!

 

Matias Canhoto
Preencho os meus dias com as seguintes tarefas e actividades: de manhã dedico-me à escola virtual, depois ando bicicleta à volta da minha casa, vejo filmes de surf, vejo as minhas filmagens, ando de skate no meu halfpipe e faço treino físico e alongamentos. Salto no trampolim, ando a aprender a cozinhar e faço camping no meu quintal de casa . Mas o que eu queria mesmo era surfar… espero que isto passe depressa e volte tudo à normalidade.

 

Beatriz Carvalho
Bem para ser sincera, anda difícil arranjar passatempos. Estava tão habituada à típica rotina de “escola, surf, casa” que agora o facto de estar fechada custa-me muito, sobretudo porque sou uma pessoa bastante enérgica e encontrar coisas para gastar toda esta energia acumulada não é fácil! Mas nestes tempos temos de ser positivos e acima de tudo, criativos! A verdade é que com tanto tempo livre ando a dedicar-me bastante a parte física. Faço dois treinos físicos, uma sessão de flexibilidade, ioga e alongamentos ao final do dia. Mas mesmo assim sobra sempre bastante tempo pelo meio e aí é que entra a criatividade! Costumo aproveitar esses intervalos para experimentar receitas novas, ouvir música, dar um pequeno passeio para apanhar ar, ligar aos familiares e amigos e aproveitar o tempo com a família e comigo mesma. E não esquecer que temos de fazer um esforço não só por nós mas pelos outros também!
#stayhome

 

 

Mais sobre este tema brevemente AQUI!

Comentários

Os comentários estão fechados.