Curiosidades Surfisticas | 5 dos surfistas mais perigosos do line up

publicado há 9 meses por 0

5-DOS-SURFISTAS-MAIS-PERIGOSOS-DO-MUNDO

Cinco surfistas que, devido à sua experiência nos ringues, nunca deverias dropinar…

Joel Tudor

À primeira vista Joel Tudor parece ser uma das pessoas mais serenas e pacíficas que alguma vez poderás encontrar dentro de água, mas as aparências podem enganar. Este 2x campeão mundial de longboard uma vez sentiu-se “indefeso” depois de uma situação que viveu na água numa das suas viagens ao Havai e assim que voltou para a Califórnia decidiu aprender uma arte marcial. E, aparentemente, ficou viciado na prática de Jiu Jitsu, não parando antes de conseguir a faixa preta. Joel compete regularmente em eventos de JJ e já venceu alguns torneios. Além disso considera-se uma autoridade na modalidade, ao ponto de ter criticado Kelly Slater via redes sociais por ter visto uma imagem do 11x campeão do mundo a usar um cinturão azul, que considerou que não merecia. Apesar de ser um dos embaixadores do longboard a nível global há quem relate um lado mais agressivo do californiano, um lado que não deve ser muito agradável de conhecer.

Joel-Tudor

Luke Rockhold

O nome Rockhold é bastante conhecido no meio do surf. Matt Rockhold é um surfista californiano que no seu auge fez capas nas revistas norte-americanas e apareceu em anúncios de grandes marcas, além de ter tido um “pro-model” de pranchas que foi um dos best sellers da SurfTech, a prancha Xanadu Matt Rockhold Model. O seu irmão, Luke, também é bom surfista mas focou-se mais nas artes marciais. Quando chegou a altura de entrar na faculdade este californiano largou tudo e dedicou-se a tempo ao treino de jiu jitsu e em 2007, com 20 anos, participou (e ganhou) o seu primeiro combate profissional. Em 2013 foi contratado pela UFC, uma espécie de WSL dos combates de desporto, onde estão todos os grandes atletas de MMA. Em Dezembro de 2015 foi-lhe oferecido a primeira disputa pelo título, um combate (que venceu) contra Chris Weidman, sagrando-se aí campeão mundial. Nesse patamar os melhores atletas só combatem uma a duas vezes por ano e Luke passa grande parte do tempo a surfar, algo que garante que o mantém em forma. E algo nos garante também que apanha sempre todas as ondas que quer em picos como Steamer Lane!

Rickson Gracie

Rickson faz parte da realeza do mundo das artes marciais. Foi o seu pai, Hélio, que fundou a conhecida modalidade “Gracie Jiu Jitsu”. Rickson sabia lutar JJ desde que sabia andar e ainda muito jovem começou a surfar nas praias do Rio de Janeiro. Um episódio muito conhecido no meio da comunidade tanto no meio no surf brasileiro como no jiu jitsu foi quando enfrentou um temido havaiano chamado Byron Amona. Byron fazia parte dos “black trunks” e a sua constituição fazia lembrar um urso, enquanto que Rickson parecia “uma cria” ao seu lado. Apesar disso o brasileiro conseguiu derrotar Amona e o episódio criou uma ligação maior entre as duas modalidades no Rio, ao mesmo tempo que piorou a situação dos brasileiros no Havai. Apesar disso Rickson hoje é presença assídua no North Shore, sendo muito respeitado dentro e fora de água.

Kala Alexander

O “Wolf Pack” foi o gang havaiano que precedeu aos “black trunks”. Este grupo de surfistas do Kauai, todos eles muito próximos dos irmãos Irons, dominam o North Shore de Oahu e Kala é um dos seus líderes. Este havaiano era, e é, conhecido pelo a sua “volatilidade”, já que por muito pouco passa de cordial para extremamente agressivo. Em picos como Pipeline este gang comanda toda a acção na água e há alguns anos atrás o grupo andava de apito ao pescoço e sempre que um estrangeiro dropinava um membro começavam todos a apitar. Daí até ter os “lobos” a correr para a água para dar uma lição ao pobre coitado que tivesse o “azar” de se meter nessa situação era um instante. Hoje em dia Alexander descreve-se mais como um “embaixador do aloha” mas consta que na realidade é um surfista com quem se deve ter grande cautela.

Richie Vaculik

Não é só no Havai que há gangs de surfistas. Na Austrália os Bra Boys ganharam notoriedade devido aos problemas legais de Koby Abberton e ficaram conhecidos a nível mundial devido a um documentário (do mesmo nome). Um dos nomes mais fortes do gang é Richie Vaculik que além de ser um big wave rider e um dos “donos” da absurda onda de “ours” é um grande lutador de Mixed Martial Arts, tendo sido também contratado pela UFC. Vaculik ficou ainda mais conhecido no meio do surf quando foi um dos protagonistas, juntamente com outro “enforcer” e big wave rider dos Bra Boys, Mark Mathews, no documentário “Fighting Fear”. Apesar de ter sido derrotado duas vezes consecutivas recentemente, uma delas por KO, este jovem australiano continua a ser um dos mais perigosos surfistas do planeta!

Descobre mais conteúdos da série CURIOSIDADES SURFISTICAS aqui!

Comentários