CT 2016 | Ryan Callinan | New on Tour

publicado há 1 ano por 0

RYAN-CALLINAN-NEW-ON-TOUR

O circuito de qualificação já chegou ao fim e o Championship Tour da WSL terá sete caras novas e um “regressado”. Fica a conhecer os novos nomes do mais importante circuito de surf do mundo!

Nome: Ryan Callinan
Idade: 23
Local: Newcastle, Austrália
Patrocínios: Billabong, Dakine, Sanuk, JS Surfboards

Resultados em 2015: 5º lugar Hawaiian Pro, 5º lugar Vans US Open of Surfing, 9º lugar Quiksilver Pro Saquarema, 3º Mahalo Eco Surf Festival, 3º Hurley Australian Open

Ryan é um daqueles surfistas que tinha tudo para fazer carreira de free surfer e deixar a competição para outros mais “obstinados”. O seu “debut” internacional foi feito via vídeo, quando a Billabong lançou o filme “Blow Up”, que destacava as novas “bombinhas” do seu team. A secção de Ryan era incrível para a época e para a sua idade, com aéreos abusados e manobras fortes de rail. Nos anos seguintes continuou a crescer como free surfer mas a nível competitivo era pouco impressionante e tudo indicava que não seria no CT que Callinan iria deixar a sua marca.

Até que, numa das primeiras etapas do ano Ryan decidiu surfar uma onda como se estivesse a fazer free surf, e não em “modo competição”. O resultado foi que com um “manobrão” conseguiu uma nota excelente e a partir daí esqueceu o approach que pensava ser correcto em competição e começou a arriscar mais, sendo regularmente compensado. O resultados começaram a surgir e o progressivo australiano esteve na bolha da qualificação durante quase todo o ano. No Havai teve a sua “prova de fogo” e se não tivesse conseguido um 5º lugar em Haleiwa teria ficado à porta. Mas conseguiu e qualificou-se em último lugar empatado com outro aussie, Davey Cathels.

O que se deve esperar em 2016?

Apesar de inesperada, a sua entrada é uma das mais celebradas de 2015. Callinan parece misturar algo de Occy e algo de Taj Burrow, o que faz dele um surfista muito completo e perigoso. No entanto tem contra si duas factores importantes, a falta de experiência no formato, (alguns) locais do Championship Tour e um seeding muito baixo. E se no primeiro o brasileiro Ítalo Ferreira provou que tudo é possível, no segundo poderá encontrar algumas dificuldades. Mas será sem dúvida um dos favoritos do público (principalmente os goofies) em muitas etapas!

(Callinan há 5 anos…)

Comentários