Camilla Kemp fala sobre o seu resultado histórico em Israel | Mini-Entrevista

publicado há 12 meses por 0

CAMILLA-KEMP-MINI-ENTREVISTA-ISRAEL-FINAL

O ano de 2015 foi bom para Camilla Kemp. Tudo começou no Pro-Junior Europeu, realizado na Costa da Caparica, onde fez algumas das médias mais altas da prova. Mais tarde no ano fez uma final em Lacanau e terminou o circuito em 7º lugar. Na Liga MOCHE venceu uma etapa e terminou em 2º lugar no ranking e ainda teve tempo de chegar à final internacional do Volcom TCT, e terminou em 5º lugar numa etapa qualifying series no Chile, perdendo apenas para a eventual vencedora da prova. Foi um ano de amadurecimento e evolução, e 2016 promete ser ainda melhor já que começou com um excelente 5º lugar no Ericeira World Junior Championships. Da Ericeira seguiu para Israel onde entrou para a História do surf português quando chegou à final desta etapa QS1.000. Depois deste incrível resultado a ONFIRE fez-lhe algumas perguntas para saber como estava o seu “mindset” nesta fase tão promissora da sua carreira!

Camilla acabaste de conseguir um resultado histórico para o surf português. Como te sentes?
Estou muito contente por começar o ano desta forma! Dá-me motivação e vontade de trabalhar ainda mais.

Como foi a experiência de surfar em Israel? Como são as ondas e o ambiente na água?
Foi uma experiencia incrível! Em 10 dias apanhámos de tudo… Dias de Verão com sol e ondas pequenas e até dias com tempestade, mar grande e desordenado. Fiquei surpreendida com a quantidade de surfistas e muitos com grande potencial.

Quais foram os pontos altos da prova para ti?
O ambiente lá, o entusiasmo de tantos espectadores e definitivamente o apoio dos meus amigos (portugueses e não só) em prova!

Como foram passados os 4 dias entre as meias finais e a final?
A organização proporcionou-nos uma visita fantástica a Jerusalém, um local fascinante e carregado de locais simbólicos da História. Também tive oportunidade de surfar outros spots em Tel Aviv com as irmãs Anat e Noa Lelior.

Como achas que está o nível de surf em Portugal em comparação ao resto do mundo?
Acho que os surfistas portugueses estão ao mesmo nível de todos os outros!

Ficaste em 5º lugar na última etapa de 2015 e em 2º na (tua) primeira de 2016, sentes-te preparada para enfrentar o tour a tempo inteiro?
Claro! É o que eu mais gosto de fazer!

Quais são os teus objectivos para os próximos anos?
Evoluir o meu surf, tirar cada vez melhores resultados e concretizar o meu sonho que é chegar ao WWT.

Como estás a nível de apoios e patrocínios?
Agradeço a Deeply por continuarem a apostar em mim! Conto agora também com um novo apoio da Original que me ofereceram montanhas de acessórios “loucos” e terei um novo patrocinador de pranchas.

(Camilla Kemp em 2013)

Comentários