As escolhas do staff para o Oi Rio Pro | CT#04

publicado há 2 meses por 0

FANTASY-SURFER-OI-RIO-PRO

A etapa de Saquarema surge como um upgrade no Oi Rio Pro em relação à localização dos anos anteriores. Em Saquarema os competidores vão encontrar um point break de esquerdas, com ondas longas e maçudas quando o mar está grande mas, com a ondulação certa, a onda pode se tornar perfeita e oferecer bons tubos e paredes bem levantadas. Com ondas mais pequenas o pico dá esquerdas e direitas, regularmente com boa formação.

A previsão da Surfline aponta para boas condições logo no primeiro dia de prova, que poderá arrancar já na próxima terça-feira, dia 9 de Maio. Como já deves saber, podes competir neste circuito através do Fantasy Surfing da WSL, que já está aberto para esta etapa. Para te ajudar a escolher a ONFIRE fez uma pequena selecção de alguns surfistas que deves ter em consideração…

Nível A
John John Florence | Teoricamente esta prova seria boa para o “camisola amarela” “tropeçar”, pois o tipo de condições que oferece com mais regularidade são onde brilha menos. Mesmo assim não nos podemos esquecer da forma que este surfista tem apresentado no último ano, o que faz com que seja muito difícil de apostar contra ele onde quer que seja.

Owen Wright | “Big O” tem nesta prova todas as condições para encaixar a sua “estrutura” nas paredes de Saquarema e conseguir roubar notas excelentes. O australiano é forte em todo o tipo de condições e se sobreviveu à perna dos point breaks de direita no top3, seguramente vai estar de olho na possibilidade de recuperar a liderança. Um grande resultado aqui pode provar que a sua disputa pelo título é séria, e Owen vai fazer de tudo para voltar a subir esse degrau.

Dark horse
Adriano de Souza
| Adriano está de novo em ascensão. Com um bom historial na prova quando era na Barra e muitos campeonatos de experiência em “Sáquá”, esta prova poderá ser um momento de regresso ao top3. O seu backside, sempre sharp, encaixa bem nesta pico e caso o mar desça o suficiente para as direitas começarem a ser uma opção o ex-campeão do mundo também estará pronto e de olho na vitória.

 

Nível B
Gabriel Medina
| Sem dúvida o “no brainer” desta escolha. Esta é uma das raras vezes que o brasileiro apareceu no nível B, fazendo dele a melhor escolha do “agrupamento”. A secções de Saquarema são perfeitas para o seu surf progressivo e Medina conhece muito bem a onda, tendo tirado vários resultados expressivos na prova QS. “Gabe” está mesmo a precisar de uma vitória para voltar aos lugares cimeiros do ranking e é algo que pode perfeitamente acontecer.

Frederico Morais | Há quem ache que esta etapa não é favorável ao surfista português. No entanto, apesar do seu carve de frontside ser a sua melhor arma, o seu backside também é “mortífero”. Nas suas presenças como wildcard no CT, Kikas já mostrou bem o seu surf de backside, tendo inclusive batido Medina em Portugal com a estratégia de só ir para a esquerda. Se acertar com a leitura das secções Morais poderá fazer grandes estragos também no Brasil.

Matt Wilkinson | É um de apenas dos surfistas do CT com vitórias em Saquarema, provando que não é só de backside que dá cartas. Wilko está numa boa fase e promete ser um nome difícil de bater, principalmente se as ondas estiverem tão boas como se espera.

Adrian Buchan | Nunca se sabe quando é que “Ace” liga os motores, mas quando liga vai até às fases finais. Uma esquerda longa e com muitas secções é perfeita para este australiano trabalhar, melhor ainda se estiver a dar tubos. Mesmo não sendo a escolha mais segura deste grupo, é seguramente um surfista a ter em conta.

 

Dark horse
Wiggolly Dantas | Dantas é o outro top, além de Wilkinson com uma vitória em Saquarema. O seu surf pode sobressair aqui mais do que em outros spots principalmente por ter mais espaço para encaixar os seus poderosos carves. Wiggolly é um dos surfistas que projecta mais água nas manobras e nesta etapa poderá dar cartas e tirar um resultado que faça mais justiça ao seu surf.

Nível C
Nat Young | Nat is back, e promete dar muito trabalho. O local de Santa Cruz regressa ao tour, pelo menos temporariamente, em substituição de Ítalo Ferreira e apesar de ainda não ter “arrancado” a sério, tem potencial de fazer grandes estragos. O seu backside é mais famoso que o front, mas duas das três finais que fez no tour foram a surfar para a esquerda.

Jadson André | Quem viu “Jaddy” a competir no Point Fabril no ano passado, num dia que deu ondas muito parecidas às de um dia bom em Saquarema, sabe do que é capaz . Em Portugal perdeu o heat devido a um erro de julgamento mas nesta etapa, se mostrar o mesmo tipo de surf, pode chegar longe.

Dark horse
Jesse Mendes | O líder do QS tem muita experiência a surfar esta onda devido à quantidade de vezes que lá competiu. Esta será a sua segunda oportunidade de brilhar num circuito que onde quer provar que pertence e não deverá desperdiça-la.

Podes fazer as tuas escolhas para o Oi Rio Pro AQUI e juntar-te à Liga ONFIRE Surf 2017 (password: OF 2017) AQUI.

Comentários