Alguns acessórios de surf podiam ser, ou já foram, quase obrigatórios. O exemplo é o shop/leash, que no início, quando surgiu no mercado, foi recebido com alguma resistência mas eventualmente passou a ser obrigatório.

Outros apareceram e desapareceram do line up e do mercado. Fica a conhecer 4 acessórios de surf que já fizeram parte do dia a dia de todos os surfistas mas caíram em desuso.

Nose Guard
Até ao fim dos anos 90, comprar uma prancha nova era sinónimo de comprar também um deck, shop, wax e, claro, nose guard. Era raro, e mal visto, ter uma prancha na água sem este “protector de borracha”, que não só salvaguardava o dono da prancha, como os outros no line up, como a própria prancha. Mais perto do fim da década começaram a aparecer outras opções, como o Diamond Tip, que era esteticamente mais apelativo mas mais dispendioso. Infelizmente, por uma questão de estética e de custos, os surfistas foram deixando de usar o nose guard e hoje em dia é muito raro ver uma prancha na água com um. Para compensar, os shapers deixaram de fazer o nose da prancha tão bicudo mas nem assim os acidentes graves são evitados.

Luvas (de dedos palmados)
Usam-se luvas de neoprene quando a água está muito fria mas no passado usou-se luvas de dedos espalmados, também conhecidas como webbed (gloves). Eram feitas de neoprene pouco espesso mas o facto de terem continuação entre os dedos ajudava na remada. Apesar de não terem tido a mesma saída de outros acessórios, era bastante vulgar ver surfistas no line up com estas luvas nos anos 80 e 90. Até surfistas profissionais, entre os quais se destaca Richie Collins, usavam regularmente este acessório mas foi um produto que não sobreviveu aos anos 90.

Capacete
Tal como as luvas acima mencionadas, o capacete não fazia parte da lista de acessórios de qualquer surfista. Apesar disso na mesma época era relativamente vulgar ver capacetes no line up, quase sempre da marca Gath. Surfistas como Tom Carroll, Dave Macauley e Liam McNamara, surfavam sempre de capacete em Pipeline, que, no caso de Liam, podiam ter uma viseira. No Tahiti Pro Teahupo’o deste ano viu-se um número recorde de surfistas a usar capacete, 4, o que deixa a esperança que se torne popular novamente já que é um acessório que pode salvar vidas.

Full Deck
Este produto fez um certo comeback recentemente, apesar de não ser tão vulgar no line up como se esperava. Nos 90 praticamente todas as marcas de decks tinham esta continuação para o pé da frente, mas foi caindo ao longo dos tempos. Alguns líderes de opinião começaram a usar este produto nos últimos 3/4 anos, e muitas marcas voltaram a colocar nas suas gamas, mas mesmo assim é algo que o surfista comum raramente utiliza.

Menção honrosa:
Filmes de surf (em cassete VHS ou DVD)

Filmes de surf não deveriam ser considerados como acessórios, mas antes dos treinadores e vídeos no youtube, muitos surfistas usavam os filmes para “estudar” a técnica dos melhores do mundo. Na época dos filmes em VHS, este era um grande negócio para os seus produtos e mesmo quando se fez a transição para DVD esta indústria parecia estar a ter continuidade até que a distribuição dos mesmos na internet banalizou este produto e hoje em dia praticamente acabou a distribuição de filmes de surf em qualquer formato que não seja gratuito.

 

 

Mais conteúdos da série Curiosidades Surfisticas AQUI!

Comentários

Os comentários estão fechados.