2017 arranca com 8 despedimentos e 3 transferências…

publicado há 2 meses por 0

despedimentos-e-contratacoes-para-2017

Por norma os fins de temporada/início de ano são ricos em novas contratações e mesmo algumas transferências de patrocínios. Hoje em dia estão mais distantes os patrocínios de longa data e como tem sido a tendência ao longo da última década, continua o downsizing

4 – 0

Começando pelo mais visível, a saída não oficial da marca Fox do surf. Já era visível que o bico das pranchas dos seus nomes mais conhecidos, Bede Durbidge, Keanu Asing e mesmo Damien Hobgood estava vazio. O que não é estranho para o primeiro, que tem tido um pobre historial com patrocínios ao longo da sua carreira. Tudo começou quando foi despedido da Billabong apesar de se ter qualificado para o CT muito cedo e de ter vencido a etapa de Trestles na véspera do término de contrato. Seguiu-se a Mada, uma marca nova que mostrou muito potencial mas que desapareceu em poucos anos (lê mais sobre o desaparecimento da MADA AQUI), deixando este aussie de topo novamente sem patrocínio por mais alguns anos até encontrar a Fox. Mas a razia não ficou só pelos mais “caros”.Também riders de longa data como o havaiano Jesse Merle Jones, ficaram de fora. Uma das raríssimas excepções foi um surfista muito mediático no nosso país, Pedro Boonman, que continua com a raposa no bico da sua prancha.

7 – 2

As outras novidades surgem via Stab Mag, uma autêntica campeã no que toca a descobrir todo este tipo de novidades em primeira mão. Segundo o que foi reportado, alguns contratos da Hurley começam a chegar ao fim e, como se esperava, seria impossível de um ponto de vista comercial de renovar todos. O que significa que o estiloso brasileiro, Miguel Pupo, está fora da equipa. Aparentemente o estilo não é mesmo um critério nas renovações pois também Connor Coffin “saltou fora”. No entanto Coffin parece estar “salvo” e tudo indica que está em vias de tirar os autocolantes da Hurley e de imediato colocar os da Rip Curl! Também Noah Beschen, filho de Shane, ficou de fora, mas entrou no team RVCA.

 8 – 3 (-1)

Da Volcom também se fala de despedimentos e foram mencionados nomes como Alex Grey e Dusty Payne mas, até agora, não há qualquer indicativo de que esses boatos são reais. De facto a Volcom até contratou recentemente Noa Deane por uma pequena fortuna mas o pequeno Kyuss King, que era “Volcom Boy” desde muito pequeno saiu mas já substituiu os autocolantes pelos da Vans (da cabeça aos pés).

Mais novidades (boas e más) em breve…

Comentários