Ainda é cedo para perceber o que se vai passar com a WSL este ano em termos de eventos mas a entidade máxima do surf competitivo já tem algumas ideias para 2021. Para já todas as etapas até Junho, o que inclui a prova do CT do Brasil, que seria a 5ª do ano, estão canceladas e no início desse mês será feito um novo ponto da situação.

A grande novidade é que a partir de 2021 os títulos mundiais masculinos e femininos serão decididos num dia de competição, o último da temporada do Championship Tour com os surfistas no topo do ranking a disputarem a vitória em formato “surf-off”. Esta mudança faz parte de uma discussão de muitos anos, uma colaboração entre surfistas, parceiros e a WSL.

A bicampeã mundial, Tyler Wright, comentou o seguinte sobre esta mudança: “Sinto que o novo formato aumenta a intensidade da disputa pelo título mundial. A diferença é que se vai vencer na água, o que é incrível! Nada vai depender de mais ninguém, e esse tipo de intensidade, esse tipo de pressão competitiva, aumenta a fasquia. É muito emocionante!

O título mundial vai ser decidido na final, entre dois surfistas na disputa, é super emocionante“, disse o representante da WSL, Conner Coffin. “Fiquei colado a Pipe no ano passado, no último dia. Portanto, é um óptimo momento para o desporto e é emocionante pensar que, a partir de 2021, sempre será assim que o título mundial será decidido.

Além desta mudança no Championship Tour, o calendário será actualizado para criar temporadas distintas entre o CT e os Challenger Series. Esta actualização vai permitir que aqueles que não requalificam através do CT a oportunidade de se apresentar nos Challenger Series e requalificarem-se para o tour da próxima temporada, em vez de esperar um ano inteiro.

“Maior peso e valor também será atribuído aos eventos regionais da Qualifying Series para incentivar os futuros surfistas a desenvolverem-se mais perto de casa, sem haver sobrecarga financeiramente antes de saltar para o Challenger Series e além. O tour regional oferecerá maiores oportunidades para celebrar estrelas regionais, reduzir a pressão económica de surfistas e patrocinadores, além de estimular o interesse dos média por esses atletas.”

Mais detalhes em breve…

Comentários