Wilkinson em risco de perder a liderança no Billabong Pro Tahiti | Dia 4

publicado há 9 meses por 0

MATT-WILKINSON-ELIMINADO-NO-TAHITI

O quarto dia do Billabong Pro Tahiti foi sem qualquer dúvida o melhor até agora, falhando apenas na consistência.

Matt Wilkinson, o líder do circuito desde a primeira etapa, estava no sexto heat do dia contra um dos mais perigosos wildcards da história do Championship Tour, Bruno Santos. O brasileiro é sempre um adversário perigoso em ondas tubulares e já chegou a vencer esta prova. No início do heat, Santos caiu numa das melhores ondas que entraram neste dia de prova, mas isso acabou por o colocar numa boa posição. Sem prioridade, o brasileiro apanhou várias ondas pequenas enquanto que Wilkinson ficou à espera de uma “bomba” que nunca apareceu. Matt ainda teve uma boa oportunidade mas, depois de andar algum tempo num tubo, caiu, ficando assim com apenas 4 minutos para fazer duas ondas boas, o que não aconteceu e foi eliminado.

No heat seguinte estava John Jonh Florence que não encontrou grandes dificuldades em bater Alex Ribeiro enquanto que Gabriel Medina também avançava com autoridade para o round 4. Outros destaques desta fase vão para Kelly Slater, que voltou a mostrar a sua “magia”, Josh Kerr, que fez uma das melhores médias do dia, Keanu Asing, que, com muita raça, eliminou Ítalo Ferreira, e ainda o brasileiro Jadson André que lutou muito para bater Sebastian Zietz.

No round 4, Kolohe Andino apanhou uma bomba para vencer o seu heat e chegar pela primeira vez aos quartos de final desde Snapper. Kelly Slater e Bruno Santos fizeram uma das melhores disputas até agora. Numa bateria em que “Ace” Buchan não se mostrou no seu melhor, os seus adversários disputaram a vitória tubo a tubo e apesar de Slater ter conseguido uma nota 10 foi “Bruninho” quem venceu.

No heat seguinte John John Florence só precisava de vencer a bateria contra Josh Kerr e Jadson André para “roubar” a lycra amarela a Wilkinson. O havaiano não precisava de muito para passar directo para os quartos de final mas foi muito selectivo e acabou em 3º lugar com uma média de 2.96.

Gabriel Medina também tem boas hipóteses de passar Wilko, mas foi surpreendido por Julian Wilson e Joel Parkinson. No fim do heat fez uma nota excelente mas ficou a precisar de mais uma onda, que não apareceu.

O dois candidatos à liderança terão mais uma oportunidade de avançar, no round 5.

Acompanha o próximo dia de prova em directo AQUI!

Comentários