Os novos (ou regressados) surfistas do World Championship Tour de 2015 em análise.

Nome: Matt Banting
Idade: 20
Local: Port Macquarie, Austrália.
Patrocínios: Quiksilver, Oakley, Shapers Fins
Resultados em 2014: 1º lugar Los Cabos Open of Surf e Burton Toyota Pro (6 estrelas), 2º lugar O’Neill SP Prime, 5º lugar Vans US Open (Prime), 9º lugar Sata Azores Pro (Prime)

Ter sobrevivido à vaga de despedimentos da Quiksilver só prova que este surfista é visto pelos seus patrocinadores como um fora de série. Apesar dos seus 20 anos Banting já vinha a bater na porta do WCT há dois anos, mas faltava-lhe a consistência. Este ano não faltou nada e o Australiano manteve-se na bolha de qualificação de ponta a ponta. O seu surf parece adequa-se à sua geração, com manobras progressivos “on offer” e a capacidade de projectar água nas curvas.

Mas ainda falta provar que é um surfista completo. Os seus vídeos mostram voos altos e controlados e grandes alley oops, um repertório de manobras perfeito para defrontar surfistas como Medina e Toledo em condições de beach break. Mas raramente se vê imagens suas a surfar ondas tubulares ou pesadas. Talvez isso se deva à falta de tempo para sair das ondas onde se realizam as etapas do WQS, ou talvez seja mesmo algo que precisa de meter algumas horas para se equiparar aos seus novos colegas de tour.

O que se deve esperar em 2015?

O seu primeiro ano no tour principal será o maior desafio às suas capacidades que alguma vez enfrentou. Uma das marcas registadas do seu surf são os tail slides mas ainda vamos ver se os júris aceitam ter o tail a derrapar em vez do surf de rail que se vê no WCT. O facto do circuito já não ser o dream tour também o beneficiar e se a ordem dos eventos foram iguais aos de 2014, (Gold Coast – Margaret River – Bells Beach – Rio de Janeiro para abrir o ano) pode usar as condições favoráveis para se posicionar bem no tour. A partir do segundo terço do circuito a sua vida poderá ser mais dificultada mas não deixa de ter boas hipóteses de “sobreviver” ao primeiro ano de tour. E a partir daí deverá ir crescendo ao longo dos anos.

Comentários

Os comentários estão fechados.