WCT 2015 | Keanu Asing | New on Tour

publicado há 2 anos por 0

NEW-ON-TOUR-KEANU-ASING-2015

Os novos (ou regressados) surfistas do World Championship Tour de 2015 em análise.

Nome: Keanu Asing
Idade: 21
Local: Honolulu
Patrocínios: FOX, Rockstar, Mophie, Local Motion Surfboards,
Resultados em 2014: 2º lugar Quiksilver Saquarema Prime, 5º lugar Vans World Cup of Surfings (Prime), 5º lugar Vans US Open of Surfing (Prime), 17º lugar Sata Azores Pro (Prime),  17º O’Neill SP Prime (6 estrelas)

Mais conhecido que Ítalo Ferreira, mas menos conhecido fora do Havai que qualquer outro surfista (novo, actual ou regressado) do WCT, Keanu Asing é uma das surpresas para o circuito de 2015. Mas não devia ser pois o seu percurso até aqui tem sido exactamente como deveria ser, degrau a degrau. O facto de não ter tido muita sorte nos campeonatos que definiram os campeões mundiais juniores e de ser da geração de alguns dos mais badalados surfistas do momento (Andino, Florence, Medina e mesmo Lau) fizeram com que não fosse alvo do mesmo “hype” que os seus colegas.

Mas não se enganem, Keanu ganhou praticamente tudo o que havia para ganhar como júnior no Havai e EUA. Em 2013 sofreu uma lesão o que também ajudou a ofuscar o seu valor, mas em 2014 foi fortíssimo no WQS. Os seus resultados, entre os que ficaram nos seus 5 melhores, também revelam a qualidade do seu talento. Asing foi 2º num point break de esquerda, 5º e 17º em dois beach breaks e ainda defendeu a sua posição no ranking em Sunset pesado, conseguindo outro 5º lugar!

O que pequeno havaiano parece ter mais um ponto a jogar em seu favor, em comparação a outros havaianos, já “abandonou” as ilhas há alguns anos. São muitos os havaianos que ficam muito confortáveis na suas respectivas ilhas o que os inibe de “dar tudo” quando saem. Mas Keanu e Kaitlin, a sua namorada que é lutadora profissional de Mixed Martial Arts, vivem na Califórnia já parece estar mais do que habitado a aproveitar o melhor de cada sítio onde passa.

O que se deve esperar em 2015?

Será que já está preparado para dar muito trabalho aos outros 31 do tour? É provável que não pois o WCT é “uma besta difícil de dominar”. No entanto tem repertório muito completo pode ajudar a salvar os primeiros anos. Além disso tem “no seu canto” todos os havaianos do circuito e ainda os seus companheiros da equipa da FOX (Durbidge e o “reformado” Hobgood) que garantidamente o ajudarão na adaptação e a fazer as escolhas certas!

Comentários