No fim do round 4 do Vans World Cup of Surfing, última etapa do circuito QS de 2018, muito estava ainda em jogo.

Antes do início desta prova já se especulava que Seth Moniz, Ryan Callinan, Peterson Crisanto e Deivid Silva estavam qualificados para o tour de 2019 mas também Ricardo Christie, mesmo com o seu 25º lugar na prova, e Leonardo Fioravanti, que passou para o round de 16, se garantiram na elite do surf mundial no próximo ano.

Ficavam entretanto 4 vagas ainda mais ou menos em aberto, sendo que a pontuação de Jadson André, que já ia com pelo menos 16.660 pontos garantidos, também poderia ser suficiente. Sobravam então mais 3 vagas para muitos pretendentes. Virtualmente eram Soli Bailey, Jesse Mendes e Jack Freestone que preenchiam essas 3 posições, enquanto que outro grupo, liderado por Vasco Ribeiro e composto também por Carlos Munoz, Joan Duru, Tanner Gudauskas, Weslley Dantas e Matthew McGilivray procurava “roubar” uma ou duas dessas três vagas.

O “cut” entretanto já tinha passado para os 14.400 pontos que Freestone tinha acumulado ao qualificar-se para o round de 16 e, ao perder em 4º lugar no primeiro heat, não melhorou mais o seu ranking. Soli ao passar para as meias finais garantiu 17.000 pontos, ficando assim bastante seguro enquanto que Jesse Mendes, mesmo se perdesse em 4º lugar no seu próximo heat garantia 15.850 pontos.

O próximo contender a perder foi Matthew McGilivray, para Joan Duru, que assim também mantinha e “sonho” vivo e  ainda Jadson André. Seguiu-se a bateria de Vasco Ribeiro, que tinha como adversários Jesse Mendes, Ezekiel Lau e Kyuss King. Jesse e Ezekiel foram os primeiros a pontuar, abrindo com notas de 4.33 e 5.93 respectivamente. King segurou primeira prioridade durante muito tempo mas gastou-a num close out, deixando assim o português com a escolha da próxima onda boa. Ribeiro apanhou uma onda do set e fez um bom carve antes da secção fechar, para receber a nota de 5.67 e passar para a liderança. Lau respondeu com uma das melhores ondas do dia, com um tubo, um grande carve e mais uma manobra no lip para receber 8.77 pontos e passar para a frente. Também Jesse fez uso da sua prioridade e com alguns snaps passou para segundo, deixando Vasco a precisar de 5.24 pontos faltando pouco mais de 6 minutos. Infelizmente o português acabou por perder a prioridade numa onda em potencial, ficando assim à mercê de Mendes. Nos últimos segundos Ribeiro ainda “vendeu” uma onda ao brasileiro e apanhou uma bomba logo de seguida mas não conseguiu tirar uma nota boa e foi eliminado.

A derrota custou a qualificação para o Championship Tour a Vasco Ribeiro mas não deixou de ser uma excelente finalização para o seu ano, acabando o ano na sua melhor posição de sempre no ranking.

A prova continuou a avançar e à final chegaram Ezekiel Lau, Jesse Mendes, Joan Duru e Griffin Colapinto, tendo terminado por essa ordem, com a vitória de Ezekiel e Griffin em 4º lugar.

Comentários