Depois dos quartos de final em ondas muito boas em Ancre Point, o Pro Taghazout Bay, prova QS de 5.000 pontos a contar para o ranking masculino de qualificação da WSL, seguiu para as meias finais.

Em prova sobravam apenas quatro surfistas, dois portugueses, um norte-americano e um peruano. Primeiro na água nesta fase estiveram Nat Young e Vasco Ribeiro, que escolheram estratégias diferentes. Nat, o californiano, apostou em apanhar várias ondas cedo no heat, mas só fez uma nota média depois de Ribeiro, que abriu com um 5.5 pontos e pouco depois estava a precisar de uma nota de 7.5 para atacar o primeiro lugar. A resposta não tardou, com uma onda de 7.33, que não foi suficiente para passar para a liderança mas baixou o requisito para 5.67 pontos, requisito esse que entretanto foi aumentando e passou para 8.57 com as ondas seguintes de Young. Vasco esperou muito por uma onda com potencial não conseguiu fazer a nota, sendo eliminado e terminando num excelente 3º lugar.

Frederico Morais tinha como adversário Alonso Correa na bateria seguinte e foi o peruano quem começou melhor, com uma nota de 7.83 contra 6.5 do português. Na troca de ondas seguinte Kikas foi ligeiramente melhor, pontuando 7.80 contra 7.53 de Alonso, ficando a precisar de 7.57 para primeiro. Foi na onda seguinte que Frederico finalmente se soltou, enchendo uma onda de grandes batidas e alguns carves para receber 8.50 e passar para a liderança, deixando Correa a precisar de 8.48 pontos. O peruano não baixou os braços e mesmo de backside fez a melhor onda do dia, para receber uma nota de 9.6 pontos e deixar Morais a precisar de 8.94 pontos. Infelizmente Alonso continuou a melhorar a sua situação e Morais não conseguiu dar a volta ao resultado, terminando também num honroso 3º lugar!

A vitória final coube a Nat Young, que continuou a abusar do seu incrível surf de backside para fazer várias notas altas e começar o ano com uma grande vitória.

Comentários