Mais de uma semana depois do último dia de prova, o período de espera do Vans World Cup of Surfing chegava ao fim e estava no hora de meter o evento a “rolar”. O dia final desta etapa QS 10.000 da WSL, realizada em Sunset Beach, Havai, era potencialmente um dos mais importantes das carreiras de uma mão cheia de surfistas que ainda se encontravam em prova.

Isto porque ainda haviam muitas vagas em jogo para o Championship Tour e os mais diferentes requisitos para surfistas da (actual) 9ª à 62ª posições do ranking tinham hipóteses de ficar de fora do tour, ou conquistar uma vaga. Entre eles estava o português Vasco Ribeiro, que chegou a Sunset na 32ª posição do ranking e com uma final poderia finalmente conquistar um lugar no mais importante circuito de surf do mundo.

Mais cedo no dia, em ondas a passar os três metros os destaques foram surfistas como Griffin Colapinto e Soli Bailey, que venceram as primeiras duas baterias com facilidade. Soli encontrava-se na última vaga de qualificação até este dia e assim começou a escalar o ranking, acompanhado por Leonardo Fioravanti, Jack Freestone e, mais tarde, Matthew McGillivray, que também estavam bem ao alcance do “cut”.

Depois de passar dois heats em segundo lugar, Ribeiro encontrava-se na 5º bateria do round de 32, contra três nomes de peso, os brasileiros Ítalo Ferreira, Peterson Crisanto e Miguel Pupo. Vasco e Ítalo não esperaram muito tempo para fazer ondas, abrindo com notas de 4.33 e 5.5 respectivamente. Depois de deixar Pupo e Crisanto apanhar ondas que não se transformaram em grandes notas, Ribeiro voltou a atacar e com dois bons snaps fez uma nota de 6.17 pontos e passou para a liderança faltando pouco mais de 15 minutos para o fim. Ao fim de algum tempo os seus adversários usaram as suas prioridades, deixando o português na “pole position” do heat e com a prioridade a poucos minutos do fim. Quando o surfista de São João do Estoril voltou a apanhar uma onda fê-la contar, trocando o seu back up de 4.33 com uma nota de 5.27, graças a alguns carves fortes, solidificando a sua posição. Mais ondas foram surfadas neste heat mas a situação não mudou e Vasco Ribeiro seguiu para round de 16, mantendo assim as suas hipóteses de se qualificar para o Championship Tour de 2019!

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Notícia em actualização…

Comentários