O dia 4 do Hawaiian Pro, prova QS 10.000 a contar para o ranking masculina de qualificação da WSL, começou cedo, com ondas ligeiramente mais pequenas que no dia anterior.

A prova já estava no round 2, uma fase que viu alguns dos mais fortes candidatos ao Championship Tour de 2020 em destaque. Nomes como Matt Banting (actual 11º do ranking), Liam O’Brien (13º), Matthew McGillivray (14º) e Jacob Willcox (23º), entre outros avançaram para o round 3, o que significa que o requisito para a qualificação poderá aumentar muito no fim desta etapa.

Fora desta “conversa” estava Vasco Ribeiro, que tinha como adversários 3 nomes de peso, Nat Young, Joshua Moniz e Tanner Gudauskas no heat 15 do round 2. Foi Joshua quem fez a primeira nota sólida, 6 pontos numa onda mais pequena mas cheia de manobras nesta fase em que o vento on-shore já estava forte. A meio da bateria Ribeiro tinha ondas de 3.55 e 4 pontos, estando a precisar de uma nota de 5.61 para segundo, um requisito que superou na onda seguinte, com dois poderosos carves para receber uma nota de 8.1 e passar para a liderança. Pouco depois Nat ficou com duas ondas excelentes para roubar a liderança, enquanto que Gudaukas, mais um goofy inspirado, passou para segundo, deixando o português a precisar de apenas 5.87 para primeiro. Vasco apanhou algumas ondas no fim do heat mas não conseguiu fazer a nota que precisava e foi eliminado.

Entretanto Frederico Morais ficou a conhecer os seus adversários, que serão Michel Bourez, Ian Crane e Fin McGill no heat 13 do round 3.

Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários