Vasco Ribeiro e Frederico Morais triunfam no round 5 do Martinique Pro Surf

publicado há 9 meses por 0

Frederico Morais dominou o seu heat do início ao fim. WSL / Poullenot/Aquashot
Frederico Morais dominou o seu heat do início ao fim. WSL / Poullenot/Aquashot

Depois de dois dias de espera o Martinique Pro Surf voltou à água. A espera foi bem justificada já que as ondas neste sexto dia do evento já estavam dentro do nível que se espera e os sets entravam com muita consistência.

No entanto foi um dia que começou com uma derrota para a “armada lusa”. Zé Ferreira seria mais uma vez o primeiro surfista nacional a competir mas não teve muita sorte. Foi um heat muito equilibrado entre Ferreira, Luke Hynd e Rafael Teixeira, já que o peruano Lucca Mesinas se encontrava ligeiramente destacado em primeiro lugar. Zé fez duas ondas boas mas no fim precisava de 5.66 para roubar a segunda posição a Hynd mas não conseguiu melhor que 4.7 e acabou eliminado.

No heat seguinte seria a vez de Vasco Ribeiro medir forças com 3 dos mais duros adversários de toda a fase, Pat Gudauskas, Marc Lacomare e Medi Veminardi. Mas o surfista da Poça estava em grande forma, abrindo o heat com a que seria uma das melhores ondas da bateria e recebeu uma nota de 7 pontos. Todos foram bastante activos e Gudauskas chegou a atacar o primeiro posto do português até que este fez outra onda fortíssima, recebendo 7.5 pontos o que lhe deu uma vitória “folgada”. Pat ficou em segundo, Lacomare em terceiro e Medi em quarto.

Vasco Ribeiro "varre" mais um heat. Photo by WSL / Poullenot/Aquashot

Vasco Ribeiro “varre” mais um heat. Photo by WSL / Poullenot/Aquashot

Frederico Morais competiu dois heats mais tarde e tinha um heat também muito difícil. Os seus adversários eram Santiago Muniz, Seth Moniz e Slade Prestwich, mas todos eles tiveram de dar o seu melhor para acompanhar o português. “Kikas” começou bem o heat e na sua segunda onda fez 8 pontos. Ao longo da bateria Morais manteve-se bastante activo, garantindo uma liderança sólida. Muniz e Moniz batalharam pelo segundo lugar até que Slade, que esteve até aí em quarto lugar, terminou o heat com uma nota de 7.57, roubando o segundo lugar.

A prova parou no fim desta bateria, que era a última da fase, deixando os dois portugueses em prova entre os últimos 16 surfistas. Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários