Apesar das etapas QS 6.000 (e até 3.000 para os vencedores) gerarem bons pontos, estas serão as mais decisoras no que toca à qualificação para o CT de 2018 e um português está claramente a dar cartas nesta prova sul africana.

Vasco Ribeiro já tinha feito boa figura nos rounds 2 e 3 mas, aparentemente, ainda estava a aquecer os motores. Vasco chegou ao quinto dia de prova graças a uma combinação de três manobras fortes, o seu power snap, seguido de uma batida a atirar muita água para o ar e um reentry forte. Esta combinação, nem sempre por essa ordem ou quantidade, garantiu-lhe duas notas muito fortes no seu heat do round 4 contra Heitor Alves e Flávio Nakagima. Numa bateria em que quase fez mais ondas que os seus adversários combinados, Ribeiro conseguiu as notas de 8.17 e 7.17 para vencer confortavelmente, trazendo consigo Heitor Alves para os oitavos de final man-on-man.

Nessa fase Vasco tinha como adversário o perigoso Nat Young, conhecido pelo seu backside “mortífero”. Mesmo assim, a sua arma não esteve à altura do power surf de Vasco que, mesmo com uma prancha de back up, já que tinha partido a sua melhor prancha mais cedo, rapidamente fez uma onda de 7.67 e fechou com uma onda de 5.77. No final Nat ficou a precisar de 6.95 enquanto que Vasco seguiu para os quartos de final, garantindo (pelo menos) 5.200 pontos e uma grande ascensão no ranking!

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários

Deixar uma resposta