Para o dia final do Allianz Ericeira Pro, primeira etapa da Liga MEO Surf de 2019, estavam reservados os últimos 6 heats da prova, uma mão cheia de “super heats” entre os melhores surfistas portugueses.

As ondas rondavam os dois metros e meio nos sets, um tamanho que o point break de Ribeira D’Ilhas “segura” bem e os competidores adaptaram-se bastante bem às condições. Primeiro heat na água esteve a primeira meia final feminina, que defrontava Teresa Bonvalot e Concha Balsemão. A bicampeã nacional, Teresa, aproveitou bem a sua experiência a competir nesta prova para apanhar duas ondas de set e vencer com boa vantagem. Camilla Kemp, a campeã nacional em título e vencedora desta prova no ano passado, era a grande favorita para vencer o confronto seguinte e fez a que foi a onda mais bem surfada da prova até aí, com uma sequência de manobras que incluiu uma grande batida no lip. Infelizmente para ela, Yolanda Hopkins estava muito inspirada, surfando várias das maiores ondas e encaixando grandes rasgadas para também vencer com forte vantagem.

Seguiu-se a primeira meia final masculina, mais um heat cheio de historial. Tomás Fernandes e Miguel Blanco são da mesma geração e sempre tiveram algum sucesso neste local, ambos conseguindo a única vitória das suas carreira na Liga em Ribeira D’Ilhas, Tomás em 2013 e Miguel em 2018. Fernandes mais uma vez mostrou que tem uma ligação especial com esta praia, escolhendo as ondas com as melhores secções e impondo uma forte liderança desde o início enquanto que Blanco, mesmo não ficando a precisar de uma nota alta, não conseguiu responder e foi eliminado.

Depois realizou-se uma bateria que poderia ser uma final de qualquer evento QS do mundo, Frederico Morais VS Vasco Ribeiro. Estes que são claramente os melhores surfistas portugueses da actualidade, encontravam-se no seu oitavo confronto numa bateria man-on-man na Liga MEO Surf, alguns deles em finais. Morais levava uma vantagem de 6 vitórias contra uma derrota mas estava claro que não haveria favorito nesta batalha de gigantes. Ambos surfaram muito nas fases anteriores mas desta vez Vasco arrancou com um ritmo muito forte, que Frederico teria dificuldades em acompanhar. Na sua primeira onda Ribeiro mostrou logo que estava muito inspirado e com várias manobras no lip e alguns carves arrancou 8 pontos dos juízes. Morais respondeu bem depois de uma terceira onda incrível, surfada com um approach semelhante à primeiras mas em secções mais pesadas, Vasco colocou-o em combinação. Só na última onda, já em cima do toque, “Freddy” mostrou o seu melhor surf mas só chegou para sair da combinação.

A final feminina seria a terceira de Yolanda Hopkins em Ribeira D’Ilhas e depois de dois segundos lugares a Algarvia só tinha um objectivo, vencer. Yolanda atacou cedo, com a mesma estratégia de encher ondas do set de grandes rasgadas e durante algum tempo liderou. Teresa Bonvalot foi mais selectiva no início mas a sua primeira, mesmo só com uma manobra, uma batida numa secção pesada, rendeu-lhe 8.40 pontos, o que praticamente lhe garantiu a vitória. Teresa surfou mais no pocket que a sua adversária e venceu a bateria com uma combinação, abrindo o ano na liderança do circuito.

Para fechar esta primeira etapa realizou-se a final masculina, Tomás Fernandes contra Vasco Ribeiro. O ex-campeão mundial júnior, Vasco, era o favorito mas logo na primeira onda do heat Tomás mostrou que não lhe ia entregar a vitória com facilidade. Com uma série de curvas bem características no outside e manobras mais verticais no inside, Fernandes abriu com uma nota de 8.5 enquanto que Vasco respondeu com uma onda mais curva com dois fortes carves, recebendo uma nota de 6.25 pontos. Logo de seguida Ribeiro passou para frente com uma onda mais pequena mas com várias manobras no lip, deixando o local a precisar de uma nota de 4.60. Nenhum dos finalistas conseguiu melhorar as suas posições durante os próximos 20 minutos e a poucos minutos do fim Vasco tinha a prioridade e uma liderança ligeira. No entanto, Tomás conseguiu apanhar uma onda a pouco tempo do fim e mesmo com secções difíceis de surfar conseguiu uma nota de 4.9 pontos e venceu pela segunda vez na sua carreira na Liga MEO Surf!

Comentários