Tiago Pires vence no round 1 do Billabong Rio Pro

publicado há 3 anos por 0

tiago-pires-vence-no-round-1-do-billabong-rio-pro

Como previsto, o Billabong Rio Pro arrancou logo no primeiro dia de prova e com cores nacionais na primeira bateria. Tiago Pires tinha um heat difícil contra Adriano de Souza e Sebastian Zietz mas rapidamente mostrou que estava com surf para vencer.

Depois de fazer algumas manobras fortes em ondas com pouco potencial, o português finalmente apanhou uma boa esquerda e tratou de dar três batidas fortíssimas de backside. Essa onda rendeu-lhe 6,5 pontos e pouco depois conseguiu melhorar o seu back up e ficar com a liderança. Adriano, mesmo sem ter as suas melhores pranchas consigo, esteve sempre ao ataque e muito perto do fim fez um bom aéreo que lhe poderia ter dado a nota que precisava. Mas, contas feitas, ficou a faltar 0,10 para vencer e, uma vez que Zietz também não conseguiu dar grande resposta, Saca venceu o heat!

Umas horas mais tarde acontecia a primeira grande surpresa do dia, Kelly Slater caía para a repescagem. Acabadinho de chegar ao Brasil, Kelly não estava com o ritmo a que nos habituou enquanto que o rookie Mitch Crews estava inspirado e com alguns aéreos abusados venceu com facilidade.

Logo no heat seguinte mais uma baixa, Mick Fanning. O campeão mundial em título não encontrou as melhores ondas e ficou em terceiro atrás de David do Carmo e Kolohe Andino. Andino foi o grande vencedor deste heat com alguns aéreos incríveis, provando que neste tipo de condições pode ser muito perigoso.

O grande destaque do dia foi o brasileiro Filipe Toledo que venceu um heat intenso contra Julian Wilson e Aritz Aranburu. O basco estava fora do seu elemento mas caso tivesse conseguido sair de um longo tubo que fez poderia ter entrado na disputa. Já Wilson tentou responder “fogo com fogo” mas não acertou os seus aéreos mais abusados. Por sua vez, Toledo mostrou o que vale, pontuando 9s e 8s com aéreos “full rotation” com aterragens críticas  e venceu disparado.

A terminar este round estava outra grande bateria que defrontava John John Florence, Matt Wilkinson e CJ Hobgood. CJ fez o que pôde e chegou a liderar enquanto que nos últimos minutos era Wilkinson quem estava na frente graças a um grande aéreo de frontside. John John tentou respondeu com todo o tipo de manobras progressivas mas foi quando apanhou uma “fechadeira” e “tirou” um tubo pesado e seco que garantiu a vitória.

Ainda a decorrer está o primeiro round da prova feminina, acompanha em directo AQUI!

 

Comentários