Tiago Pires no round 2 contra John John Florence no Rip Curl Pro Bells

publicado há 3 anos por 0

Pires-Bells-Beach-Round-2

Foi a noite passada que arrancou a terceira etapa do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour!

Depois de uns dias sem competição, a noite de ontem foi de directa para os portugueses pois Bells Beach apresentou-se com ondas de metro e meio perfeitas para os melhores do mundo mostrarem o que é cravar o rail e meter água no ar!

E o primeiro heat era aquele que ninguém podia perder pois era nesse que Tiago Pires estava. Depois de não competir na segunda etapa por ter lesionado o joelho novamente, os médicos disseram que o português poderia competir e Pires não pestanejou. Aparentemente o português não parecia estar a ser afectado pelo joelho, mostrando o surf que o colocou na elite do surf mundial. Infelizmente não apanhou as ondas com mais potencial num primeiro heat que devido a uma maré muito cheia e mar a demorar a subir teimou em dar poucas ondas com parede.

Quem apanhou as certas foi mesmo Bede Durbidge, e que aproveitou para encaixar todo o seu power surf e garantir duas notas altas e o primeiro lugar do heat. O backside attack de Nat Young deu luta a Bede mas acabou por não ser suficiente para lhe roubar o primeiro lugar.

Como dissemos, o português surfou muito bem e com muito power e, caso tivesse apanhado ondas com mais parede, o resultado teria sido certamente outro. “Não foi o começo que eu desejava, mas estou muito contente por me ter sentido bem fisicamente. Tenho muito que agradecer a este homem da foto, o Dr. Drew Slimmon dos Geelong Cats! Agora é focar no segundo round! Obrigado pela força! Abr“, comentou Pires, que irá agora defrontar John John Florence no heat 6 do round 2, no seu Facebook!

O resto da noite seguiu com muita emoção mas, no final, sem (muitas) supresas relevantes (excepto para John John Florence mas que este ano já não parece ser uma surpresa pois o havaiano tem estado numa roda viva de maus resultados). Mas poderia ter havido surpresas e muitas, principalmente no caso de Parkinson e Slater que passaram os heats nas sua últimas ondas.

Se o caso de Parko era mais óbvio que a nota ia ser mais do que justa, deixando Adam Melling em segundo e o wildcard Bell-Warren em terceiro, já no caso de Slater a discórdia ainda agora continua no mundo virtual. Kolohe Andino fez um heat muito bom mostrando uma escolha de ondas certa e um surf sólido e seguro, enquanto que do outro lado da “medalha” o wildcard que derrubou Slater em Peniche o ano passado, não conseguia mostrar o surf que o fez famoso para o mundo em Outubro passado.

Já Slater teve um heat no mínimo estranho, apanhando ondas sem potencial e caindo muito. Slater estava novamente com uma prancha mais pequena que a maioria e, como já muitas vezes lhe foi apontado, parecia estar com um surf inseguro e pouco fluido, exactamente o contrário do que nos tem habituado nos últimos 20 anos. Ainda conseguiu uma onda média e ficou a precisar de um 3.57. A um minuto e meio do final, Slater apanhou uma onda onde deu um reentry e um roundhouse, caindo na última manobra.

O heat acabou e Kolohe e Slater esperaram pela nota uns bos cinco minutos e quando esta saiu, Slater respirou aliviado e Andino vociferou o seu descontentamente para o júri.

Jordy Smith e Mick Fanning foram demolidores nos seus heats, e, um outro grande destaque do dia foi para Aritz Aranburu que não só mostrou todo o seu surf como garantiu que o vencedor da etapa passada, Michel Bourez, fosse relegado para o round 2.

Realiaram-se ainda os dois primeiros heats do round 2 e Josh Kerr, vice-campeão em Margaret Rive há uns dias atrás, eliminou Willcox enquanto Nat Young se encarregou de eliminar o outro wildcard, Bell-Warren!

O Rip Curl Pro Bells Beach deverá regressar esta noite pois esperam-se condições épicas pelo que esta será mais uma noite sem dormir para os portugueses, principalmente quando chegar o heat 6 onde está o português Tiago Pires, que vai defrontar John John Florence!

Podes assistir a tudo ao vivo carregando aqui!

 

Comentários