Tiago Pires não passa directamente para o round 3

publicado há 3 anos por 0

MOCHE-RIP-CURL-PRO-PORTUGAL-DIA-3-SACA2

Depois de algumas horas à espera que a maré voltasse a acertar, o MOCHE Rip Curl Pro Portugal voltou à água. Tiago Pires entrou no último heat do dia, à procura da sua primeira vitória no heat na prova portuguesa, algo o iludia há alguns anos.

Os três competidores começaram com direitas. Owen Wright deu uma batida forte de backside e alguns snaps enquanto que Nat Young fez uma onda parecida mas com mais pressão, recendo 7 pontos, no caso de Nat, e 5.83 para Wright. Saca também começou com uma onda boa em que deu uma forte batida no lip, um snap e um reentry para receber 5.90.

Depois de tentar alguns tubos apanhou uma onda com boa parede, mais uma vez para a direita. Com uma batida a soltar o tail e um forte reentry recebeu a nota de 7.03 e a liderança. Entretanto Owen ficou a precisar de uma nota de 7.13 e ficou perto quando deu um aéreo reverse para a esquerda, recebendo a nota de 6.83. A partir daí Wright ficou a precisar de 6.83 e Young de 5.94.

Numa direita pequena Owen Wright deu um aéreo reverse de backside altíssimo e por ter feito a rotação quase toda no ar, recebeu a nota de 7.33 e deixou Tiago a precisar de uma nota de 7.14. Pouco depois o australiano apanhou outro esquerda, deu um bom floater, um aéreo e um reentry para receber 8.33, deixando o português a precisar de uma nota de 9.13. Infelizmente a partir daí não apareceu mais qualquer onda de consequência. Mesmo assim, perto do fim do heat Pires conseguiu encaixar um forte carve numa pequena onda, mostrando que o surf está lá. Mas onda não mudou nada em termos de pontos e o português terá de disputar o round 2.

Acompanha a evolução da prova em directo AQUI.

Comentários