Pelo quinto dia consecutivo o Estrella Galicia Caparica Surf Fest avançou na Praia do Paraíso, novamente com ondas boas.

Se nos dias anteriores a festa foi mais francesa que de outra nacionalidade qualquer, neste dia foi o surf português que sobressaiu, mais especificamente o surf feminino português. Apenas três surfistas lusas estavam entre as últimas oito em prova, mas todas surfaram muito e avançaram para as meias finais.

Tudo começou com a primeira onda de Carolina Mendes, uma esquerda com algumas rasgadas e uma finalização muito forte para receber 8.33 e comandar o heat. Garazi Sanchez-Ortun bem tentou dar a volta ao resultado mas não encontrou ondas para o fazer e foi eliminada. Teresa Bonvalot não quis ficar para trás e também dominou o seu heat com facilidade sobre Aelan Vaast, que acabou a precisar de uma nota de 8.5 pontos. No último heat da fase Mafalda Lopes tinha a campeã em título como adversária, Pauline Ado, mas começou tão bem que deixou a francesa combinada o heat todo. Com 8 pontos na primeira onda e 7.67 na segunda Mafalda provou o quão perigosa é na costa, vencendo o heat com muito mérito.

Não sabemos quantas vezes Carolina Mendes e Teresa Bonvalot competiram juntas ao longo dos anos entre as provas da Liga MEO Surf e o circuito QS, mas seguramente vai nas dezenas. Nesta prova tiveram mais uma oportunidade de medir forças mas, logo numa troca de esquerdas no início do heat Teresa saiu na frente, numa onda que lhe permitiu um surf mais no pocket da onda para começar logo com uma nota sólida e, desta vez, deixar Carolina a correr atrás. No final Bonvalot ainda estava na frente e assim qualificou-se para a primeira final QS da sua carreira. Do outro lado da grelha Mafalda Lopes também tinha uma dura adversária pela frente, a israelita Anat Leilor, que tinha sido finalista desta prova em 2018. Mas o dia pertencia mesmo à local, dominando o heat com um par de notas de 7 pontos, graças aos seus snap laybacks e batidas no lip, garantindo também uma presença na final, que será realizada amanhã.

A prova masculina também teve os seus momentos para o único surfista luso ainda em competição, Vasco Ribeiro. O ex-campeão mundial júnior só precisou de passar o seu heat em segundo lugar, atrás de Thomas Debierre mas à frente de Tiago Carrique e Yago Dominguez, para se qualificar para os quartos de final man-on-man e garantir o título Europeu da WSL, mais um feito incrível numa carreira carregada de títulos. Vasco perdeu na fase seguinte na falta de um back up melhor na sua disputa com o raçudo francês Charly Martin. Mas o seu trabalho estava mais que feito e Ribeiro só se pode orgulhar da época que tem feito. Portugal perdeu na categoria masculina o seu último representante, se não contarmos com o galego mais português de todos, Gony Zubizarreta. Gony tinha nos quartos de final man-on-man um dos adversários mais perigosos da fase, Kauli Vaast, mas abriu o seu heat com uma direita muito bem surfada, garantindo uma nota de 9 pontos e por mais que o tahitiano tenha voado nas ondas que apanhou, não conseguiu dar a volta ao resultado. Também Ruben Vitoria e Thomas Debierre se qualificaram para as meias finais, que se realizam amanhã a partir das 7 horas, dependendo das condições do mar.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários