Foi com o Cascais Women’s Pro que o dia começou no Guincho, com ondas de um metro e, inicialmente, pouco vento. Nos primeiros heats eram as esquerdas que mostravam mais potencial de pontuação e foi aproveitando um par delas que Lakey Peterson venceu a primeira bateria do dia.

Carissa Moore, que tem um frontside mais forte que o backside, foi uma das excpeções e já apostou mais nas direitas. Foi numa que fez um aéreo reverse para fazer o seu primeiro keeper todo dia e eventualmente vencer o heat.

Teresa Bonvalot, que estava no heat 3 contra Coco Ho e a líder do circuito, Sally Fitzgibbons, também apostou nas esquerdas. A surfista de Cascais apenas fez 4 ondas e as duas últimas foram semelhantes, com uma boa rasgada e uma finalização na junção. No entanto, para fazer frente a este nível de oposição, Teresa precisava de ter apanhado ondas com mais secções, que foi o que Sally fez, vencendo o heat com alguma vantagem.

 

Silvana Lima.

Silvana Lima.

 

Entre as cabeças de série Courtney Conlogue também avançou enquanto que Tyler Wright e Johanne Defay caíram para o round 2. Defay foi batida pela vencedora da etapa passado, Silvana Lima, provando que o resultado não foi um fluke. Lima mostrou o surf mais radical da prova até agora e parece estar preparada para fazer mais um grande resultado.

Com o fim do round 1 a prova passou para o EDP Billabong Cascais Pro, deixando a prova feminina para outro call. Teresa terá como adversária a campeã mundial de 2016 e actual número 3 do ranking, Tyler Wright, no heat 3 do round 2.

Acompanha a acção em directo AQUI!

Comentários