Taj reforma-se do tour em bateria épica | Fiji Pro | Dia 11

publicado há 10 meses por 0

BURROW-FORA-DO-TOUR-FIJI-PRO-2016-DIA-11

Depois de uma das mais longas esperas entre dias de prova dos últimos anos, o Fiji Pro regressou à água. As ondas passavam os dois metros e pareciam perfeitas, mas não estava fácil de “ler” o line up.

Gabriel Medina estava no primeiro heat do dia e dominou completamente a bateria. O brasileiro não parou de apanhar ondas e apesar de ter feito uma série de tubos e um alley oop gigante a suas notas não chegaram à categoria excelente. Mas foram suficientes para deixar o seu adversário, Matt Banting, combinado.

Kelly Slater surfou horas mais tarde e também dominou o pico. Pela primeira vez Slater parecia estar no seu melhor a surfar numa prancha da sua marca, eliminando Jordy Smith. Na bateria seguinte Conner Coffin aprendeu que no CT não há margem para erros e depois de ter o heat praticamente ganho fez uma interferência “de rookie” sobre Wiggolly Dantas, sendo assim eliminado.

Uma das grandes surpresas do dia foi a eliminação de Ítalo Ferreira, que foi surpreendido por um amigo chegado, Jadson André. “Jaddy” foi muito activo durante o heat e com alguns tubos e carves deixou Ferreira a precisar de 9.77. O rookie do ano de 2015 esperou por uma bomba e deu um grande tubo, recebendo 9 pontos. No fim Ítalo só precisava de uma nota de 5.5 mas foi traído pelas condições e acabou eliminado.

O melhor heat do dia, do campeonato e do ano até agora foi o 10º pois defrontava Taj Burrow e John John Florence. Ambos deram grandes tubos e manobras e “deitaram fora” notas de 8 pontos. No fim cada um deles tinha uma onda de 9 pontos e em ondas consecutivas fizeram outro 9 (cada um). O tubo de Burrow foi melhor mas Taj, claramente emocionado, não capitalizou nas manobras que podia ter feito de seguida enquanto que Florence deu um pauladão que lhe garantiu a vitória pela diferença de 0.16.

A fase e o dia de prova acabou com o regresso de Matt Wilkinson às boas performances. Matt esteve sob pressão no início do heat graças a um bom arranque de Alejo Muniz. Mas o brasileiro falhou na parte de melhorar o seu back up enquanto que Wilko fez duas ondas fortissímas, uma cheia de carves e outra com um grande tubo, avançando assim para o round 4.

O Fiji Pro deverá regressar amanhã. Acompanha tudo em directo AQUI!

Comentários