Frederico Morais abriu o segundo dia do Billabong Pro Tahiti frente a Nat Young. Apesar de boas condições, foi um heat com apenas uma onda digna do que se espera de Teahupo’o, e sendo Young que nesse momento tinha a prioridade, ao completá-la na perfeição garantiu-se praticamente no round seguinte e eliminando o português (podes saber tudo sobre este heat ao detalhe aqui).

Mas o dia seguiria com muita acção pois estando na mira terminar a competição hoje, Domingo, havia muito terreno para desbravar. Desta forma, além de todo o restante round 2, realizou-se ainda todo o round 3, e além de muitas confirmações, houve também várias surpresas!

O lado das confirmações é sempre o mais fácil pois refere-se àqueles surfistas que por norma mostram sempre ao mundo como dominar os perfeitos e pesados canudos de Teahupo’o, que ao longo do dia foram mostrando mais o ar da sua graça.

Assim, do lado das óbvias confirmações, temos, a liderar e como esperar (principalmente sem Slater presente), John John Florence que atingiu facilmente o round 4 ao derrotar Nat Young ao mostrar como se entuba de backside “à lá mestre”! Owen Wrigth, Gabriel Medina, Julian Wilson e Adrian Buchan são também nomes obrigatórios a chegar a esta fase (round 4) no paraíso do Pacífico e todos eles aqui se garantiram, sendo que Buchan para o fazer eliminou Mick Fanning, e por isso mesmo este último entra já no campo das surpresas menos esperadas.

 

Owen Wright is back!

Owen Wright is back, confirmando-se cada vez mais que a sua lesão é um capítulo cada vez mais encerrado.

 

E nesse campo – das surpresas (positivas e negativas) – não há como não destacar Joan Duru! O destaque não é pela sua performance em ondas deste tipo pois quem conhece o seu surf sabe que é neste tipo de ondas que o europeu brilha, mas por conseguir no seu primeiro ano atingir novamente o round 4 e pelo caminho mandar para casa Joel Parkinson no round 3.

 

Joan-Duru-_1826-Tahiti17Poullenot_n

O rookie Joan Duru encontrou em Teahupo’o o caminho para o que poderá ser um grande resultado na sua carreira.

 

Juntamente com Duru está Connor O’Leary que cada vez mais se isola na corrida de Rookie do Ano, e que foi responsável, no round 3, por eliminar um Sr. que é um dos nomes mais temidos em Teahupo’o e que já horas atrás tinha feito um heat tremendo frente a Leonardo Fioravanit, o francês Jeremy Flores.

 

 

Tudo o que foi dito para Duru acenta em Wiggoly, excepto a parte em que é rookie e trocando o nome de Parkinson por Adriano de Souza, eliminação que fazia cair mais um dos nomes do top 10 do ranking neste momento.

Com os 12 finalistas encontradas, os quatro primeiros do ranking – Wilkinson, JJF, Smith e Owen – estão ainda em prova. De Souza, Parkinson e Toledo, respectivamente quinto, sexto e sétimo, foram já eliminados, o que dará espaço a Wilson, Medina e O’Leary para subirem ainda mais no ranking, e caso alguns destes vença teremos sete etapas com sete vencedores diferentes em 2017, o que ainda mais interessante tornará a corrida ao título mundial.

 

Julian-Wilson-_1738-Tahiti17Poullenot_n

Julian Wilson poderá, se vencer no Tahiti, tornar-se um sério candidato ao título mundial!

 

O mesmo acontecerá caso Dantas, Andino, Connor Coffin, Joan Duru ou Buchan, os restantes surfistas neste round 4, vençam o Billabong Tatihi Pro que regressará hoje à partir das 18h para encontrar o grande vencedor e que como sabes podes assistir ao vivo AQUI!

Round 4 do Billabong Pro Tahiti
Heat 1: Owen Wright (AUS), Connor O’Leary (AUS), Wiggolly Dantas (BRA)
Heat 2: Gabriel Medina (BRA), Kolohe Andino (USA), Matt Wilkinson (AUS)
Heat 3: John John Florence (HAW), Conner Coffin (USA), Julian Wilson (AUS)
Heat 4: Joan Duru (FRA), Adrian Buchan (AUS), Jordy Smith (ZAF)

Comentários

Deixe uma resposta