Se no passado Yago Dora já tinha mostrado potencial de ser um dos melhores surfistas do planeta, em 2017 provou que o é. O brasileiro começou o ano com uma vitória numa etapa QS 6.000 na Austrália, fez uma meia final no CT do Brasil e desde o primeiro heat na Azores Airlines Pro colocou-se como favorito à vitória.

Para o último dia de prova ficaram os quartos de final man-on-man, onde se encontravam 4 surfistas brasileiros, 1 em cada bateria. A possbilidade de ter mais finais 100% “verde e amarelas” esteve perto de se tornar realidade e tudo começou com uma vitória alargada de Yago Dora sobre o galego Gony Zubizarreta.

Essa possibilidade deixou de ser real logo no heat seginte, graças a duas esquerdas muito bem surfadas pelo aussie Wade Carmichael sobre Peterson Crisanto. Entretanto Michel Rodrigues bateu Aritz Aranburu num dos heats de médias mais baixas de todo o evento, e para terminar a fase Bino Lopes combinou o australiano Davey Cathels a caminho das meias finas.

À final chegaram os dois surfistas mais progressivos do evento, Yago Dora e Michel Rodrigues. Ambos fizeram muito bom surf e acertaram grandes aéreos mas Yago foi superior e venceu pela segunda vez este ano. Com os 6.000 pontos que juntou nesta etapa Dora subiu à segunda posição do ranking e colocou-se numa excelente posição para entrar no Championship Tour de 2018!

Comentários

Deixe uma resposta