O segundo dia do Billabong Pro Tahiti foi uma maratona de notas excelentes, das quais três foram notas máximas. Por terminar estava o segundo round, fase que já tinha tido algumas eliminações surpreendentes, e que começou com boas ondas (sem vento) que iam até aos dois metros e meio.

Michel Bourez atravessa uma excelente fase pois ficou em segundo lugar na etapa anterior e em casa esperava-se um grande resultado. No entanto, Bourez tinha pela frente um perigoso wildcard, Nathan Hedge, que nos seus anos no WCT tinha feito uma final neste local. O local surfou bem mas a garra de Hedge falou mais alto e conseguiu “fabricar” algumas notas altas em ondas com pouco potencial para vencer o heat.

Umas horas depois, Hedge estaria de volta ao line up para competir com Jordy Smith e quase fez mais um escalpe. Na sua última onda precisava de 9.07 e deu um tubo profundo seguido de uma boa rasgada, ficando muito perto da nota que precisava mas deixando Jordy “escapar” por muito pouco. Se este surfista voltar ao WCT poderá ser muito perigoso em algumas etapas!

Ainda no round 2 o grande destaque foi Jeremy Flores que provou ser um dos melhores tube riders do mundo. No passado, Jeremy já tinha mostrado várias vezes o seu surf neste tipo de ondas, vencendo inclusivamente o Pipeline Masters. Nesta etapa continuou a surpreender e quando dividiu um pico triangular com Brett Simpson conseguiu uma nota excelente para a direita. Uns minutos mais tarde conseguia uma nota 10 para acabar o dia com a maior média do campeonato.

Kai Otton foi outro que dominou os tubos de Teahupoo e eliminou o badalado norte-americano Kolohe Andino com facilidade. Também Kelly Slater e John John Florence mostraram que não estão para brincadeiras nesta etapa. Florence é talvez o melhor tube rider da actualidade e tem uma capacidade única de navegar dentro do tubo. Numa das suas ondas recebeu uma nota 10 que, apesar de ser inferior a outras notas iguais deste dia, mostrou grande mestria. O seu adversário, Miguel Pupo, tinha escapado por pouco à eliminação no round anterior graças a um erro táctico de Filipe Toledo mas neste heat não teve qualquer hipótese! Kelly tinha um adversário mais “duro” nesta fase, Anthony Walsh. O wildcard australiano surfou bem mas não conseguiu competir com o incrível ritmo de Kelly Slater, acabando a precisar de uma nota sólida.

No heat seguinte Kai Otton vencia mais uma bateria difícil, eliminando Matt Wilkinson e assim terminou este excelente dia de prova. O Billabong Pro Taiti poderá voltar dentro horas, acompanha tudo em directo no canal FUEL TV ou, caso não tenhas possibilidade, AQUI!

(Billabong Tahiti Pro Highlights Day 2)

YouTube Preview Image

 

Comentários

Os comentários estão fechados.