Selecção lusa recupera “terreno” no Vissla ISA World Junior Surfing Championships

publicado há 8 meses por 0

isa-azores-2016-dia-7

O mar desceu e tornou-se mais acessível hoje, no sétimo dia de prova do Vissla ISA World Junior Championship 2016. Com ondas de 1m a 1,5m, as seleções ainda em prova voltaram à disputa pela passagem às fases mais avançadas e eventuais medalhas correspondentes.

A equipa australiana manteve-se muito coesa e continua na liderança da tabela, com a francesa igualmente em segundo lugar, mas muito próxima, à espera do primeiro deslize dos principais rivais. Logo atrás, em terceiro lugar, vem a seleção havaiana, que conta com alguns dos surfistas mais espetaculares em prova. Em disputa direta pelo quarto lugar estão neste momento o Japão e o Brasil, com os nipónicos a levarem vantagem.

A grande surpresa, pela negativa, tem sido a equipa dos Estados Unidos, campeã em título, que desceu para a sétima posição, atrás do Tahiti. Portugal melhorou ligeiramente, encontrando-se neste momento em 12º lugar, mas em boa posição de melhorar.

Entre os surfistas que hoje competiram, destaque para a norte-americana Caroline Marks, que conseguiu uma pontuação de 17,84 pontos em 20 possíveis e assumiu-se como grande candidata à medalha de ouro individual, na categoria sub-16 feminina. Caroline tem sido o grande destaque da seleção americana, numa equipa que tem perdido atletas diariamente.

Nesta categoria, destaque ainda para as havaianas Zoe McDougal e Summer Macedo (campeã mundial em título), para a japonesa Minami Nonaka, para a neo-zelandesa Elin Tawharu, para a australiana India Robinson, para a argentina Catalina Mercere e para a portuguesa Mafalda Lopes, todas vencedoras das suas baterias e já asseguradas nos quartos de final.

Em sub-18 feminino, destaque para a havaiana Brisa Hennessy, para a francesa Juliette Brice, para a espanhola Ariane Ochoa e para as costa-riquenhas Leilani McGonagle e Emily Gussoni, que fizeram os melhores scores do dia. A portuguesa Mariana Garcia também venceu a sua bateria, apurando-se para os quartos de final, numa categoria onde a nossa seleção perdeu hoje Inês Bispo. Inês não conseguiu avançar, terminando a prova a par de outra das grandes surpresas do dia – a havaiana Mahina Maeda, ex-campeã mundial Pro Junior, que também acabou eliminada desta prova.

Mas a maior surpresa do dia foi sem dúvida a eliminação do brasileiro Samuel Pupo, na categoria masculina de sub-16. Um dos maiores candidatos à medalha de ouro individual e irmão do top mundial Miguel Pupo, viu-lhe ser assinalada uma interferência, o que acabou por lhe retirar a pontuação da sua segunda melhor onda. Não fosse esta situação fora do comum, Pupo teria feito a melhor pontuação da prova até agora, acima dos 19 pontos em 20 possíveis, graças a duas ondas na casa dos 9 pontos, cortesia de dois aéreos de assinalável grau de dificuldade.

Na bateria mais disputada do dia, destacaram-se o costa-riquenho Malakai Martinez e o francês Marco Mignot, que avançaram para a fase seguinte, a par de surfistas como o japonês Yuji Mori, o neo-zelandês Kehu Butler, o americano Eithan Osborne, o francês Thomas Debierre, o havaiano Fin McGill ou o português Guilherme Ribeiro, que voltou a mostrar muita consistência.

“Correu bem novamente, pois conseguiu mostrar o meu surf, escolher ondas boas e não ceder à pressão! Apesar de já termos perdido alguns atletas, o espírito de equipa continua bem alto, com os meus colegas a apoiarem-me sempre que vou para dentro de água. Espero continuar em prova e alcançar a final, no Domingo”, afirmou o jovem campeão nacional, de apenas 14 anos.

Após a competição habitual, hoje realizaram-se também as meias-finais da Aloha Cup, uma prova dentro desta prova, onde o espírito de equipa é evidente. As oito melhores equipas do ranking mundial juntam cinco elementos da sua seleção (quatro rapazes e uma rapariga) e, partindo de um espaço próprio, na areia, arrancam um a um para dentro de água, fazem duas ondas cada e regressam posteriormente ao espaço da sua equipa, numa espécie de estafeta.

A seleção nacional participou, mas não conseguiu avançar, bem como as equipas da África do Sul, Estados Unidos e Austrália. A final da Aloha Cup será disputada amanhã, entre as equipas de França, Japão, Hawaii e Costa Rica. O penúltimo dia do Vissla ISA World Junior Championship 2016 inicia-se amanhã, a partir das 9h.

Acompanha o próximo de prova em directo AQUI!

Comentários