Rip Curl GromSearch termina com muita acção nos Supertubos

publicado há 2 anos por 0

RIP-CURL-GROMSEARCH

Terminou dia 2 de Julho a etapa portuguesa do Rip Curl GromSearch, um evento que tinha como objectivos qualificar 4 surfistas nacionais para uma final Europeia. As ondas rondavam um metro nos sets, que quebravam com pouca regularidade, e pouco vento na Praia dos Supertubos, Peniche e foram muitos os destaques nas quatro categorias do evento, Sub12, Sub14, Sub16 e Sub16 Feminino. Teresa Bonvalot, vencedora do evento em 2014, estava claramente um “degrau” acima da concorrência, tendo pontuado muito alto em todas as fases que entrou. Um dos momentos mais altos do evento, e provavelmente da história do GromSearch em Portugal, foi nas meias finais quando, já com o heat ganho, Teresa arriscou um aéreo com rotação para reverse e, depois de fazer tudo bem para acertar a manobra caiu na fase final, talvez por não ter acredito ou por não estar habituada a completar este tipo de manobras. Mesmo não tendo recebido mais de 1.5 pontos, todo o público na areia ficou impressionado com o que tinha acabado de assistir.

Quem também deu que falar foi o talento local, Matias Canhoto. Com apenas 7 anos de idade o pequeno Matias já mostra uma maturidade impressionante, ficando muito perto de chegar à final de Sub12. Será sem dúvida alguma um nome que ainda iremos ouvir falar muito no futuro. À final (Sub12) chegaram José Ribeiro, Martim Van Zeller, Martim Paulino e Joaquim “QuimJó” Chaves. Foi um heat equilibrado no qual QuimJó cometeu um interferência, o que o impediu de vencer. Mesmo assim liderou grande parte do heat até que Martim Paulino, que já se encontrava há duas semanas em Peniche a treinar para este e outros eventos, passou para a frente e acabou por vencer. Van Zeller e Ribeiro não conseguiram descobrir as ondas certas e tiveram de se contentar com o 3º e 4º lugares.

A final de Sub14 foi completamente dominada pelo talentoso Guilherme Ribeiro, que tinha como adversários João Vidal, Martim Paulino (o único surfista a fazer duas finais) e Tomás Lacerda. Vidal tinha batido Ribeiro nas meias finais mas não conseguiu apanhar ondas tão boas como aí, e acabou em segundo, com Paulino em 3º e o surfista da Madeira, Tomás Lacerda, em 4º. Além de ter vencido a final Guilherme ainda recebeu o prémio de melhor onda Masculina by SurfSkate.

As finais de Sub16, masculina e feminina, eram as mais decisoras, já que daí saíam 4 surfistas para a final europeia, duas de cada categoria. Na feminina a primeira onda de Teresa Bonvalot, em que fez três pauladas de backside, teria quase sido suficiente para vencer mas a actual líder do circuito Pro Junior Europeu tratou de fazer duas ainda melhores. Uma delas foi novamente o aéreo reverse, desta vez 100% completo, o que lhe deu a nota de 9.5, o prémio Best Manouver by Smith, Best Wave (Feminino) by SurfSkate e, claro, a vitória! Em segundo lugar ficou Inês Bispo, que também fez bom surf e assim ficou qualificada para a competir na final Europeia juntamente com Bonvalot. Beatriz Santos ficou em 3º e Camila Costa em 4º.

A final de Sub16 Masculina foi talvez a mais disputada, apesar de Dylan Groen ter começado com uma forte vantagem. O mar já estava um pouco maior que no resto do dia mas com mais vento e ondas com um pouco mais de parede. Dylan logo no início fez uma esquerda com várias manobras fortes de backside e garantiu uma nota na casa dos 7 pontos. Mais tarde fez um bom back up, para a direita, o que deixou os seus adversários sob pressão. João Moreira, Vasco Mónica e Tomás Ribeiro ficaram separados por apenas um ponto, mas foi Moreira quem conseguiu a segunda vaga para o Europeu, juntamente com Groen. Vasco Mónica foi 3º e Tomás Ribeiro, que ainda fez um tubo, em 4º. Também receberam prémios SurfSkate e Smith os melhores classificados locais Matias Canhoto e Camila Costa.

Comentários