A Liga MEO Surf, principal competição de Surf em Portugal onde se disputam os títulos máximos da modalidade, volta ao Porto e Matosinhos, pelo 14º ano consecutivo, durante os dias 17 a 19 de Maio, para a realização da terceira de cinco etapas, o Renault Porto Pro.

Esta é uma paragem tradicional da Liga MEO Surf, tendo habitualmente uma importância decisiva para as contas do título, onde a estatística dos anos 2012 a 2017, indica que o vencedor do quadro masculino do Renault Porto Pro acabou sempre por se sagrar campeão nacional.

Histórico de vencedores no Porto/Mastosinhos:

2018 – Marlon Lipke e Teresa Bonvalot
2017 – Vasco Ribeiro e Teresa Bonvalot
2016 – Pedro Henrique e Carol Henrique
2015 – Frederico Morais e Carina Duarte
2014 – Vasco Ribeiro e Teresa Bonvalot
2013 – Frederico Morais e Teresa Bonvalot
2012 – Vasco Ribeiro e Maria Abecasis

Para os atuais líderes do Ranking Santander masculino e feminino (respetivamente), Miguel Blanco e Yolanda Sequeira, os quais irão competir no Renault Porto Pro com o estatuto de licra encarnada Santander, a expectativa e motivação encontram-se assim em níveis máximos.

Miguel Blanco, campeão nacional em título
“Sempre gostei muito do Porto. É uma cidade linda e com boas ondas. Chegar como líder do ranking ao Porto é positivo e ter uma vitória nesta etapa seria bastante importante. Contudo, o ano é longo e ainda vai a meio. Vou encarar esta etapa a tentar dar o meu melhor. Gosto bastante de surfar nas ondas de Matosinhos e por isso estou muito feliz por lá voltar. É importantíssimo levar o surf nacional ao Norte, para tentar puxar um pouco pelo surf local e procurar que surjam cada vez mais talentos nortenhos. Condições não faltam, pois há ondas de qualidade. Por isso, esta passagem da Liga MEO Surf pelo Norte faz todo o sentido”.

Yolanda Sequeira, vice-campeã nacional em título
“Nunca tinha estado a liderar o ranking da Liga MEO Surf, mas vou com a mesma atitude para esta etapa, a tentar mostrar o meu surf e com expectativa de conseguir mais uma vitória. Levar a licra Santander para o Algarve [onde se disputa a quarta etapa] seria um grande feito para mim. Ia ter um grande significado. O Porto é também uma etapa com muito público. Quanto mais público há, mais gosto me dá, pois mais pessoas veem a nossa evolução. Normalmente, tenho bons resultados no Porto, é um sítio que gosto e que é especial no meu coração”.

Relembre-se que, no quadro feminino, o Renault Porto Pro contará com o regresso da campeã nacional em título, Camilla Kemp, e da campeã nacional de 2016 e 2017, Carol Henrique, ambas ausentes na etapa anterior por via de compromissos internacionais.

Top 5 Santander Ranking Masculino:
1 – Miguel Blanco
2 – Vasco Ribeiro
3 – Tomás Fernandes
4 – Marlon Lipke
5 – Ivo Cação

Top 5 Santander Ranking Feminino:
1 – Yolanda Sequeira
2 – Teresa Bonvalot
3 – Concha Balsemão
4 – Matilde Passarinho
5 – Gabriela Dinis

O Renault Porto Pro surge também por um trabalho conjunto dos Municípios do Porto e
Matosinhos, permitindo assim uma versatilidade entre a Praia Internacional no Porto (palco principal) e a Praia de Leça da Palmeira (palco alternativo).

Luísa Sagueiro, Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos
“Matosinhos tem apostado de forma consistente no potencial económico e turístico do surf e de outros desportos de deslize. Fazemo-lo investindo na qualidade das nossas águas balneares e na respetiva monitorização, mas também mantendo, desde há uma década, uma equipa permanente de socorro balnear que vigia as praias 365 dias por ano, ou colaborando com as várias escolas de surf que aqui se instalaram para promoverem a modalidade. O acolhimento de uma etapa da mais importante competição nacional de surf constitui, assim, o corolário do trabalho que temos realizado e a consequência lógica da aposta que a Câmara Municipal de Matosinhos tem vindo a fazer nas modalidades náuticas”.

Catarina Araújo, Vereadora da Juventude e Desporto da Câmara Municipal do Porto
“É com renovado orgulho que o Porto volta a receber aquela que é a principal competição de surf em Portugal. Estamos, naturalmente, comprometidos com esta grande organização e certos de que esta etapa vai constituir mais um inequívoco sucesso. Como é sabido, desde há quatro anos que organizámos com Matosinhos aquele que é hoje considerado o maior cartaz de eventos de surf do país. Só no ano passado, o Porto & Matosinhos Wave Series juntou mais de 500 atletas em competição e cerca de 30 mil espetadores no conjunto das várias provas e ações realizadas nas nossas praias. Como plataforma de excelência do surf de competição, a Liga MEO Surf é fundamental e imprescindível nesta estratégia, não só pela oportunidade de trazer às nossas praias os melhores surfistas nacionais, como também pela possibilidade de afirmar em definitivo a Frente Atlântica do Porto como um destino de eleição para a prática do surf”.

Em parceria com os Municípios do Porto e Matosinhos, a Renault dá continuidade à relação com os melhores surfistas nacionais, numa lógica de apoio directo à competição mas também de iniciativas laterais de fomento da modalidade.

Susana Doutor, Diretora de Marketing da Renault:
“Portugal tem quase 1800 km de costa marítima e faz parte do circuito das provas
internacionais. Mais do que um desporto, é um estilo de vida em franco crescimento!. Não só em termos de praticantes profissionais como adeptos, curiosos e amantes do mar, da praia, da natureza. E isso é transversal, dos 8 aos 80 anos. Neste sentido, a associação da Renault ao surf através da liga nacional desde há 4 anos é uma oportunidade evidente. Este é o terceiro ano consecutivo que assumimos o naming da etapa do Porto e a nossa missão é contribuir para o crescimento do Surf de forma real. E  este ano conseguimos fazê-lo não só junto do público em geral, com a oferta de aulas de surf, mas também junto das escolas dos diversos municípios, onde decorrem as etapas da Liga MEO Surf. Além de que continuamos a premiar as manobras mais espetaculares através das Renault Expressions Sessions. Com os Renault Surf Days, queremos aumentar o “engament” das pessoas com o automóvel e demonstrar que os SUV da Renault foram criados para facilitar a sua vida, seja através da tecnologia, do conforto, ou do equipamento que oferece. Queremos que o experimentem em contexto real, do surf com surfistas a bordo, entre apanhar e ver ondas.”

Renault Porto Pro 2018 em números:
– Campeões da Etapa: Marlon Lipke e Teresa Bonvalot;
– 1163 ondas surfadas por 96 surfistas inscritos;
– Melhor onda (máximo 10 pontos): 8,25 de Gony Zubizarreta (2.ª ronda);
– Melhor pontuação (máximo 20 pontos): 15,50 de Gony Zubizarreta (2.ª ronda)

Inserido na programação de eventos locais do Wave Series 2019, o Renault Porto Pro contará ainda com iniciativas laterais de fotografia da Canon, workshop de pranchas da Polen Surfboards, limpezas de praia da Fundação Altice e actividades de biodiversidade e proteção dos oceanos promovidas pelo Grupo Jerónimo Martins.

Em termos de troféus laterais, acrescem a luta pela melhor manobra na Renault Expression Session, pela Somersby Onda do Outro mundo e os pontos desportivos para o Santander Award, sendo que público poderá ainda fazer as suas escolhas no Rip Curl Fantasy Surfer.

Comentários