Recorde de ondas excelentes no segundo dia do Allianz Ericeira Pro By ESS

publicado há 2 anos por 0

ALLIANZ-ERICEIRA-PRO-DIA-2

Com uma temperatura invernal e ondas bastante semelhantes ao primeiro dia, apenas um pouco maiores, o segundo dia da primeira etapa da Liga MOCHE começou pelas 10:30.

A maré, ainda um pouco cheia, afectava um pouco as condições mas era previsível que as ondas iriam melhorar. Tiago Pires e Frederico Morais tinham-se mostrado com surf acima da média no primeiro dia e continuaram o ritmo.

Entre os dois foi Morais quem competiu primeiro e tratou de usar como arma principal o seu fortíssimo carve. O seu ataque quase “cirúrgico” na parede aproveitava cada milímetro do rail para projectar muita água e sempre que a onda levantava atacava o lip, projectando também muita água para o ar. Ao fim do dia, depois do seu 3º heat do dia, 4º da prova, Frederico tinha deixado quase todos os seus adversários em situação combinação, equivalente a autênticos knockouts para quem tentava superá-lo. Foi com duas notas excelentes que bateu também Gony Zubizarreta, o surfista galego residente na Ericeira e que também tem trazido nível do WQS à Liga MOCHE. Gony respondeu a uma nota de 9.2 de Kikas com uma onda de 8 pontos, mas não seria suficiente pois o surfista do Guincho acabou a sua prestação com a melhor onda do campeonato, uma nota de 9.7.

Tiago surfou no mesmo registo, deixando os seus adversários sempre em KO (combinação), incluindo Francisco Alves, nos quartos de final man-on-man. No fim do dia este surfista contava com várias notas de 9 pontos, mostrando que se a nova geração vai ter de dar tudo o que tem se o quiser bater!

Outros dois surfistas, Vasco Ribeiro e Zé Ferreira, não tinham mostrado a mesma forma no início mas foram crescendo ao longo do dia. No primeiro heat do dia de Vasco surfou bastante melhor que o do dia anterior, mas só nos quartos de final é que realmente se soltou. Contra Marlon Lipke o surfista de S. João abriu com uma onda excelente (8.5) e a sua penúltima onda foi ainda melhor (9.4). Os pontos extra dessa onda foram conseguidos na fase final da mesma, graças a manobras no lip e um tail slide abusado.

Por sua vez Zé Ferreira também tratou de mostrar que pertence a este restrito grupo de candidatos ao título. Na sua melhor onda fez uma das mais impressionantes combinações do dia com fortes rasgadas no outside, algumas batidas e um incrível reverse para acabar, recebendo 9.4. Os seus outros heats também foram passados com autoridade, eliminando Filipe Jervis, que nas fases anteriores surfou muito bem, nos quartos de final man-on-man.

Estes quatro surfistas garantiram com toda a justiça e superioridade a presença nas meias finais e qualquer um deles pode acabar no topo. Outros destaques deste dia vão para Pedro Coelho, surfista júnior que chegou ao round de 16 com um backside afiado, terminando em 9º lugar. Também Pedro Boonman surpreendeu ao avançar para essa fase, mostrando mais confiança e batendo um “red hot” Justin Mujica, acabando o dia em 13º.

Por realizar ficaram as meias finais masculinas e femininas, com um call marcado para as 12 horas. Acompanha tudo em directo AQUI!

Meias finais femininas:
Heat 1 |
Carol Henrique x Carina Duarte x Yolanda Sequeira x Keshia Eyre
Heat 2 | Teresa Bonvalot x Mariana Assis x Inês Bispo x Constança Coutinho

Meias finais Masculinas:
Heat 1 |
Zé Ferreira x Vasco Ribeiro
Heat 2 | Frederico Morais x Tiago Pires

Comentários