Poucas surpresas no JBay Open | Dia 6

publicado há 2 anos por 0

JBAY-OPEN-DIA-6-2015

Estar no round 2 de uma prova é uma das piores sensações para os surfistas do WCT mas no sexto dia de prova do JBay Open foi quase um privilégio. Isto porque as ondas estavam simplesmente perfeitas e quase todos os favoritos avançaram.

Logo no primeiro heat o wildcard local, Slade Prestwich, colocou alguma pressão sobre Adriano de Souza e liderou parte da bateria. Mas o seu surf ainda está longe do nível de topo no WCT, ou mesmo do seu próprio nível no free surf, e na primeira onda com boas secções o brasileiro virou o heat com facilidade.

De seguida Michael February tentou usar o surf progressivo contra o mais progressivo surfista do tour, mas não correu bem. February deu um bom aéreo reverse e recebeu 5 pontos mas Filipe Toledo resistiu à tentação e não voou, apenas atacou o lip e rasgou, e isso foi mais do que suficiente. O outro “front runner” desta fase, Owen Wright, também passou fácil sobre Tomás Hermes, e seguiu para a fase seguinte.

Horas mais tarde, outro grande confronto, Medina VS Hall. A repetição do heat que muitos consideram responsável pelo péssimo ano a nível competitivo do campeão do mundo foi testemunho de que os dois goofies estão em patamares completamente diferentes. Glenn pode usar toda a sua raça e competitividade para tentar vencer um confronto destes, mas muito tem que mal para o brasileiro para sequer ser uma disputa equilibrada. E não correu (mal), Medina simplesmente sai da base da onda com uma projecção diferente e ataca o lip com mais velocidade e power. A sua última onda foi fortíssima e provou a todos que só precisa de fazer duas assim por heat até ao fim para ganhar a etapa.

No entanto ninguém foi tão impressionante nesta fase como o rookie Wiggolly Dantas.  Está provado que “Guigui” já tinha surf de sobra para estar no WCT e o seu backside attack neste dia foi incrível, deixando o seu conterrâneo Miguel Pupo, também um super talento da “brazilian storm”, a “lamber as suas feridas” a caminho de Teahupoo. Nota negativa para esta fase para Jordy Smith que claramente e assumidamente ainda não está recuperado da sua lesão. O seu heat contra Adam Melling foi bastante pobre da sua parte e só conseguiu uma nota média (6.1) graças a um tubo!

Antes de ficar de noite ainda se fizeram 4 heats do round 3, e o melhor foi logo o primeiro. Era um confronto entre aussies, Owen VS Ace (Buchan) e os dois “backsiders” fizeram excelentes heats. Foram várias as trocas de liderança e a última sorriu a Buchan que assim eliminou o número 3 do ranking.

Um novo call será feito para o JBay Open amanhã de manhã, acompanha tudo em directo AQUI!

tags:

Comentários