Depois de dois lay days a praia de Las Americas finalmente recebeu a ondulação que se esperava e o Cabreiroa Las Amaricas Pro Tenerife voltou à água. Eram 10 os surfistas portugueses presentes no round 3 desta prova QS 1.500 mas seria uma fase dramática para quase todos.

Em ondas a rondar o metro e meio nos sets, Eduardo Fernandes foi o primeiro português na água e disputou até ao fim o segundo lugar com outro residente em Portugal, Gony Zubizarreta. Ambos tinham 5 pontos na melhor nota mas na sua última onda Gony superou Fernandes por muito pouco e seguiu em frente. Frederico “Martim” Magalhães e “Neco” Pyrrait, dois surfistas que passam muito tempo em Ribeira D’Ihas, poderiam ter conseguido um resultado diferente se esta prova fosse realizada em direitas mas, para a esquerda, Thomas Debierre e Andy Criere foram superiores e deixaram os lusos a precisar de notas excelentes para avançar.

Na bateria seguinte Diogo Martins ficou a menos de um ponto do eventual vencedor do heat, Leon Glatzer, mas, infelizmente para ele, ficou também atrás de Julen Egiguren a precisar de uma nota de 3.77 pontos. Na bateria seguinte Pedro Coelho também não conseguiu quebrar o “bloqueio luso”, sendo eliminado num heat dominado por Paul Cesar Distinguin e Yonatan Klein.

Entretanto mais uma dupla lusa, Marlon Lipke e Vasco Ribeiro, entrou na água e tratou de “limpar” a concorrência. Marlon fez um heat muito semelhante ao do dia anterior e caso não tivesse caído na 3ª manobra da sua segunda melhor onda poderia ter feito uma nota excelente. Lipke conseguiu um sólido segundo lugar enquanto que Vasco, mesmo não fazendo o seu 100%, dominou com facilidade. O ex-campeão mundial júnior tratou de fazer poderosos snaps enquanto não apareciam secções verticais e capitalizou com grandes batidões sempre que a onda permita. Ribeiro terminou a sua participação nesta bateria com uma onda mais pequena, no fim do heat, mas com um surf mais perto do seu melhor, garantindo uma das melhores notas do dia, um 8.33.

Infelizmente nem Jácome Correia nem Tomás Fernandes conseguiram repetir o feito e ambos foram eliminados em 3º lugar. Tomás foi quem esteve mais perto de avançar mas faltou-lhe um back up melhor, perdendo a precisar de apenas 4.37.

Entretanto a prova entrou pelo round 4 com apenas dois surfistas portugueses e o primeiro na água foi Marlon Lipke, no heat 3 contra Thomas Debierre, Leon Glatzer e Yonatan Klein. O algarvio não conseguiu notas altas nas suas primeiras ondas enquanto que Debierre foi “construindo” o seu heat e agarrou uma liderança forte. Quando Glatzer começou a atacar o segundo lugar Marlon respondeu com uma excelente onda, cheia de manobras poderosas para receber 6.67 e segurar a sua posição. Também Klein, de Israel, mostrou bom surf mas quando o português usou a prioridade para melhorar o seu back up conseguiu seguir em frente.

Vasco Ribeiro, no heat seguinte, abriu com uma onda pequena cheia de manobras fortes para começar com uma nota de 5 pontos. Tanto o surfista de São João do Estoril como o francês PC Distinguin dominaram as duas posições de qualificação desde cedo e só nos últimos segundo o segundo lugar de Ribeiro foi ameaçado. Andy Criere encheu uma onda com algumas batidas e snaps e ficou bem perto mas não fez o suficiente e acabou eliminado.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!!

Heats com surfistas portugueses
Round 5
Heat 1 | Kalani Da Silva x Vasco Ribeiro x Nelson Cloarec x Marlon Lipke

Categoria feminina
Round 1
Heat 6 | Nina Reynal x Laura Coviella x Concha Balsemão x Ana Hernandez
Heat 7 | Leonor Fragoso x Mariana Assis x Laura De Los Reyes x Sara Santos

Round 2
Heat 4 | Camilla Kemp Yolanda Hopkins +2
Heat 7 | Carol Henrique x Juliette Lacome +2

Comentários