É mais um marco histórico para os desportos de mar em Portugal. Após a primeira participação de sempre num mundial de surf adaptado, em dezembro passado, Portugal vai agora marcar presença na China, para disputar, pela primeira vez, um campeonato mundial disputado exclusivamente na modalidade de longboard. Apesar de se estrear, a seleção lusa parte com ambiciosas aspirações.

O contingente luso por terras chinesas será composto por quatro atletas, com João Dantas e Diogo Gonçalves a disputarem o open masculino, e Kathleen Barrigão e Inês Martins a lutarem pelos pontos no open feminino. Diogo e Kathleen são os atuais campeões nacionais da modalidade, e João Dantas sagrou-se, em outubro passado, campeão europeu de longboard por seleções, no Eurosurf 2017. Inês Martins é campeã nacional universitária e uma grande esperança da modalidade. Esta é, portanto, uma seleção com muita qualidade, que dá garantias ao selecionador nacional, Miguel Ruivo: “Vamos competir com uma equipa na máxima força, com quatro atletas de grande valia técnica e que estão a realizar uma excelente época competitiva, o que obviamente aumenta as nossas expetativas para a prova”.

O ISA World Longboard Surfing Championship realiza-se na ilha de Hainan, na China, entre os dias 19 e 25 de janeiro. Esta é apenas a segunda vez que esta competição se realiza, já que anteriormente a modalidade de longboard era disputada juntamente com o Surf, e integrada nos ISA World Surfing Games.

João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, congratula-se com esta presença, acreditando que esta “vai contribuir de forma decisiva para a promoção do longboard em Portugal. Estou convicto que a disputa desta competição terá um impacto direto na atenção mediática que o longboard merece, o que levará a um aumento do número de praticantes e de adeptos da modalidade.”

Comentários