Pires enfrenta Medina e Reynolds nos canudos Franceses

publicado há 3 anos por 0

Quiksilver-Pro-France-2014-Heats-R1

Será que Pires vai repetir o seu terceiro lugar em águas francesas como em 2009?

Começa já amanhã a oitava etapa do WCT e os melhores do mundo, incluíndo Tiago Pires, já se encontram a comer baguetes entre surfadas nos canudos de Hossegor!

Depois de uma grande performance de Tiago Pires no Tahiti e em Trestles, apesar do resultado final em ambas essas etapas não ter sido digno da qualidade de surf que mostrou, o melhor português de sempre parece estar a encontrar o caminho para a requalificação para a elite do surf mundial em 2015! Basta continuar com o ritmo das duas etapas anteriores e rapidamente quebrará a barreira do round 3, o que o ajudará em muito nesse objectivo.

Praticamente ao lado de Portugal, Hossegor, França, é como uma segunda casa para Pires, logo as horas que lá passou a surfar dão-lhe um bom e precioso conhecimento local. Hossegor é conhecido principalmente pelos seus potentes tubos, condições que Pires adora, e, segundo a previsão, parece que a edição deste ano será mais um festim de canudos que rondarão o metro e meio / dois metros!

No seu primeiro heat, Pires enfrenta nada mais nada menos do que o líder do circuito WCT, Gabriel Medina, assim como o já habitual wildcard da Quiksilver, o famoso Dane Reynolds! Se Medina não estará para brincadeiras, afinal o título mundial está cada vez mais perto, já Reynolds poderá estar virado para qualquer um dos lados: o competitivo ou o free surf! Os heats do americano são sempre uma incógnita e certamente que o mundo parará (mais uma vez) para ver qual a cara de Reynolds em mais um WCT.

De relembrar que Medina foi vice-campeão o ano passado (perdeu para Mick Fanning na final), enquanto Reynolds perdeu logo no round 2 nesse mesmo ano!

Mas uma coisa é certa, tanto o português como o americano poderão ser uma gigantesca pedra no sapato de Medina que caso consiga aqui mais um bom resultado, leia-se meias finais ou melhor, poderá selar praticamente o título mundial quase independentemente do resultado de Slater. Caso isso aconteça, haverá uma gigantesca probabilidade de vermos Portugal coroar um campeão mundial masculino!

O outro wildcard do evento é o australiano líder do ranking WQS, Matt Banting. Banting está já qualificado para o WCT em 2015 pelo que todas as oportunidades que tem em competir na elite do surf mundial estão já a contar para experiência que poderá ser crucial quando estiver no tour a tempo inteiro!

Está tudo preparado para o arranque de mais um emocionante WCT e que tens de ver ao vivo carregando aqui!

Entretanto podes ver os heats do round 1 abaixo!

Quiksilver-Pro-France-2014-Round-1

Comentários