A Praia do Molhe Leste no passado fim de semana o Campeonato Nacional Masters, consagrando 4 surfistas como campeões nacionais de 2019.

Press release:

Após uma análise detalhada aos mapas da previsão e ao estado do mar para o fim de semana, que indicavam ventos a rodar em todos os quadrantes para sábado, a direção de prova optou por realizar o campeonato integralmente no domingo uma vez que para esse dia estava prevista uma subida considerável da ondulação acompanhada de vento favorável. A decisão veio a revelar-se acertada uma vez que, com o passar das horas, as ondas não só cresceram como não pararam de rolar neste conhecido reduto do oeste português.

Entre as senhoras, que tiveram a sorte de apanhar uma das melhores fases da maré e definitivamente algumas das melhores ondas do campeonato, Mónica Santos e Anita Lino, ambas do Peniche Surfing Clube, lutaram entre si pelo título nacional Surf Masters Feminino (+35 anos). No final, a vitória coube a Mónica Santos, mais experiente na seleção de ondas e competente no desempenho em cima da sua prancha, deixando a sua adversária a precisar de uma onda de 9,08 pontos (em 10 possíveis).

Em Surf Masters (+35 anos), o algarvio Francisco Canelas (Portimão Surf Clube) dominou grande parte da final e foi mesmo um dos surfistas em destaque nas águas de Peniche. No entanto, André Dias (Peniche Surfing Clube), surfista local e antigo campeão nas camadas jovens, acabaria por impôr o seu surf e dar a volta ao resultado nos últimos minutos, reclamando a si o triunfo na categoria. Maurício Vieira, em representação do Lombos Praia, foi terceiro classificado, enquanto o último lugar do pódio ficou entregue a outro surfista algarvio, Bruno Freitas do Iate Clube Marina de Portimão.

A final Grand Master (+40 anos) foi dominada por três surfistas do Peniche Surfing Clube. Francisco Cruz, com uma escolha de ondas impecável e um surf consistente de backside, levou de vencida os seus adversários e subiu ao lugar mais alto do pódio. André Dias e Filipe Anjos ocuparam, respetivamente, os segundo e terceiro lugares na competição. A quarta posição ficou entregue a Maurício Vieira (Lombos Praia), o único surfista da final que não representava o clube local.

Nos Kahuna (+45 anos) fez-se História! Sérgio Nunes, do Clube Naval do Funchal, tornou-se o primeiro surfista a conquistar um título nacional de surf para a Região Autónoma da Madeira. A atuação do atleta madeirense nas meias-finais já tinha enchido o olho, com este a registar bons scores, mas foi na final que se demarcou da concorrência. Gustavo Gouveia (Clube Naval de Portimão), que o ano passado tinha vencido a Grand Masters e ontem deixou todos em combinação no Heat das meias-finais, teve que se contentar com o título de vice-campeão nacional. Já Pedro Couto “Pirujo” (Surfing Clube de Portugal) e Rui Fialho (ASUPP) dividiram os restantes lugares do pódio, tendo ficado em terceiro e quarto lugar, respetivamente.

Por último, na Grand Kahuna (+50 anos), definitivamente a categoria dos mais experientes, só nos últimos 10 minutos Pedro Couto “Pirujo” conseguiu assegurar a vitória, renovando assim um título que já lhe pertence desde 2016. António Leopoldo (Peniche Surfing Clube) dominou grande parte da final, mas acabou por ficar em segundo lugar e com o título de vice-campeão nacional. Os restantes lugares pódio foram preenchidos por surfistas da Margem Sul, João Paulo Rodrigues, (Associação Surf Costa de Caparica) e Miguel Rodriguez (Caparica Surfing Clube), terceiro e quarto lugares, respetivamente.

 

Comentários