O Longboard Pro Gaia, etapa do Circuito Mundial de Longboard da World Surf League, começou hoje na praia de Canide Norte, em Vila Nova de Gaia, com boas ondas de 1,5m, fruto de uma nova e forte ondulação, que se materializou durante o dia, como previsto.

Pela manhã, apesar de um pequeno intervalo motivado pelo nevoeiro, realizaram-se a primeira e segunda fase masculina, com todos os atletas em prova a competirem pelo menos uma vez.

Os destaques vão para os irmãos franceses Antoine e Edouard Delpero, para o seu compatriota Emilien Fleury, que fez o maior score total do dia na prova masculina (16,33 pontos em 20 possíveis) e para os brasileiros Rodrigo Sphaier e Augusto Olinto (semi-finalista nesta prova em 2016 e entrada de última hora este ano), autores das melhores ondas do dia e já com presença nos quartos de final.

“As condições estavam exigentes e obrigavam a estar muito atento,” afirmou Edouard Delpero. “Escolhi muito bem a primeira onda, que acabou por me proporcionar a minha melhor nota. Espero encontrar-me com o meu irmão nas meias-finais, mas primeiro teremos ambos que vencer as nossas baterias dos quartos de final. Depois então terei de batê-lo, como fiz recentemente num evento em França… ele acha que por vezes me deixa vencer, mas eu vou mostrar-lhe que não é bem assim,” concluiu um sorridente irmão mais novo.

Também nos quartos de final estão as três maiores surpresas de hoje – o espanhol Alberto Fernandez, o italiano Frederico Nesti e o inglês Jack Unsworth, que ultrapassaram concorrência teoricamente mais forte para chegar a esta fase e prometem dar luta amanhã.

Assim, para trás, em nono lugar, ficaram os também franceses Remi Arauzo e Romain Maurin, dois ex-campeões europeus, o seu compatriota Aurelien Meynieux, sempre difícil de bater, e os melhores portugueses – João Gama, Diogo Gonçalves e João Dantas.

“Posicionei-me mal e isso acabou por estragar a minha estratégia,” afirmou Diogo Gonçalves, actual líder do ranking nacional. “Não consegui apanhar as ondas que tinha visto antes de entrar na água.. vacilei! E quando se vacila contra um ex-campeão mundial como o Antoine Delpero, leva-se para casa uma lição,” concluiu sorridente o ex-campeão nacional.

Na prova feminina, que teve início já a meio da tarde, não houve grandes surpresas nas duas fases disputadas, com a ex-campeã mundial Lindsay Steinriede, dos Estados Unidos, a fazer a maior pontuação total do dia e da prova feminina (16,76 pontos em 20 possíveis).

“Estou mais aliviada agora, que já estou em terra,” comentou a campeã mundial de 2011. “Estive o dia todo a olhar para as ondas e confesso que estava um bocadinho apreensiva, como a maioria das meninas. Não sou grande fã de beachbreaks poderosos… mas depois relaxei, entrei para a água e até acabei por me divertir bastante. Eu sabia que as maiores tinham uma boa formação, por isso foi só esperar pelos sets,” concluiu.

A sua compatriota Rachael Tilly, a brasileira Chloe Calmon, vencedora em título desta etapa e a francesa Alice Lemoigne, tri-campeã europeia, também foram vencedoras das suas baterias hoje, encontrando-se igualmente nos quartos de final, assim como a britânica Emily Currie, a japonesa Natsumi Taoka, a francesa Lucie Milochau e a italiana Francesca Rubegni.

Kathleen Barrigão foi a melhor portuguesa em prova, terminando-a em nono lugar, muito próximo de avançar para os quartos de final. Raquel Bento foi décima terceira classificada, ficando igualmente muito perto de avançar.

O Longboard Pro Gaia regressa amanhã, a partir das 7h30m, com o restante da competição e a forte possibilidade de terminar mesmo este Sábado.

Comentários

Deixar uma resposta