Morais e Ribeiro já estão no round 4 do Allianz Billabong Pro Cascais onde se irão defrontar…

publicado há 1 ano por 0

Morais-e-Ribeiro-Round-4-Allianz-Billabong-Pro-2015

Este é já o melhor resultado dos dois grandes valores portugueses… e hoje ainda competirão, um contra o outro…

Começou cedo o quarto dia do Allianz Billabong Pro Cascais (segundo dia de competição), e logo pela manhã Tiago Pires defrontava Wiggolly Dantas, Evan Geiselman e Kanoa Igarashi (que faz hoje 18 anos) nos último heat do round 2. Foi um heat renhido com Geiselman a fugir com o primeiro lugar muito cedo, deixando os restantes a batalhar pelo segundo. Pires, a um minuto do final, estava em segundo mas Wiggolly apanhou uma esquerda onde encaixou uma rasgada, um floater e mais uma rasgada, nota que acabou por ser a sua melhor, um 7.60, e que lhe garantiu o segundo lugar já depois do som da buzina. Pires via-se assim eliminado deste QS10.000.

Logo de seguida começou o round 3 e para a água foram Morais e Ribeiro. Mais uma vez a organização optou por realizar dois heats ao mesmo tempo pois a previsão não é a melhor para os dias que lá vêm.

Ribeiro defrontava Kolohe Andino e David do Carmo, mas rapidamente Andino deixou todos a necessitar de uma combinação graças a um incrível aéreo de backside que lhe valeu um 8.83 seguido de um 8.10 graças a uma combinação de três explosões de backside. Ribeiro e Do Carmo trocaram de posição algumas vezes até Ribeiro, o campeão mundial júnior, garantir com o seu letal backside attack (que explodiu com duas rasgadas) um 6.40 bem perto do final, garantindo assim presença no round 4, onde a competição é agora man on man.

No palanque mais a sul, Morais, depois de quase 15 mintuos à espera da onda certa, foi demolidor! Quando esta apareceu, Morais encaixou uma primeira paulada onde se enterrou um pouco na recuperação mas para “desfazer” esse peqeníssimo erro (que o jurí iria ter em conta), explodiu com um pauladão para lá de vertical e que meteu litradas de água no ar. A nota? Um 8.33! A fórmula de que mais vale poucas mas boas está mais do que provada hoje em dia e Morais sabe-o bem. E foi essa fórmula que usou novamente de backside com mais duas explosões de backside, garantindo a melhor nota do dia (até agora), um excelente 9.10.

(O 9.10 de Morais)

Infelizmente, o destino fez com que Morais e Ribeiro se encontrem no round 4. Além dos preciosos pontos para ambos, este heat terá outra importantíssima consequência, o wildcard para o CT em Peniche. Isto pois é oficial que o melhor português do team MOCHE no ranking QS ganhará esse wildcard, e para Morais o garantir terá de no Allianz Billabong Pro Cascais ficar à frente de Ribeiro, avançando pelo menos mais um round que Ribeiro.

Este incrível heat acontecerá ainda hoje e caso não possas estar no Guincho podes ver ao vivo AQUI!

 

Comentários