Morais e Ribeiro brilham no Sooruz Lacanau Pro

publicado há 4 anos por 0

Vasco Ribeiro fez dois heats brilhantes e encontra-se, juntamente com Frederico Morais, no round 6.
Vasco Ribeiro fez dois heats brilhantes e encontra-se, juntamente com Frederico Morais, no round 6.

Depois de dois dias sem ondas o swell entrou finalmente em Lacanau e por isso recomeçou o Sooruz Lacanau Pro, onde estavam em prova Zé Ferreira, Frederico Morais, Vasco Ribeiro, Marlon Lipke e Nicolau Von Rupp.

Tal como o primeiro dia, este terceiro dia de competição foi muito longo pois realizou-se todo o round 4 e 5. As condições estiveram perfeitas o dia inteiro, com sets de um metro e sem vento. E, tal como em todos os dias em que houve competição, o primeiro português a entrar na água foi Zé Ferreira. O surfista do Guincho, o único português a vir desde o round 1, defrontava Joan Duru, Chris Friend e Leandro Usuna, e aplicou novamente o seu surf power para passar mais um heat!

Uns heats mais tarde, no 7, Marlon Lipke teve uma batalha árdua e muito renhida com Ian Gouveia, Charles Martin e Diego Mignot e foi por sete centésimas que o português foi eliminado por Charles Martin (2º) e Ian Gouveia (1º).

Seguiu-se no heat 13 Frederico Morais que usou novamente o seu backside como a arma poderosa para voltar a fazer uma média superior a 17 pontos, passando o heat em primeiro! As suas explosões de power e verticalidade para a esquerda mostraram, pela terceira vez, que Morais é sem dúvida um possível vencedor deste WQS.

Logo a seguir foi a vez de Nicolau Von Rupp que também decidiu usar o seu backside (neste caso para a direita) para encaixar trancadões verticais e power, e passando imperialmente em primeiro para o round seguinte.

Nicolau Von Rupp vertical e cirúrgico garantia assim a passagem do seu primeiro heat deste dia.

Nicolau Von Rupp vertical e cirúrgico garantia assim a passagem do seu primeiro heat deste dia.

No útlimo heat do round estava mais um português, Vasco Ribeiro, que seguiu o caminho de Von Rupp e Morais, surfando com muito power e velocidade, passando também com média superior a 17 pontos e não dando sequer hipótese aos seus adversários.

Logo de seguida começou o round 5 e em prova tínhamos ainda quatro guerreiros. Mais uma vez, Zé Ferreira foi o primeiro a entrar na água (no heat 2) e este não poderia ter começado da melhor forma: com um excelente 9.10 pontos! Ferreira manteve-se com a melhor onda do heat mas ficaria a precisar de uma segunda nota para se garantir no round seguinte. Peter Crisanto e Cory Arrambide foram construindo o seu score até que, com duas notas na casa dos 7 pontos, arrecadaram o primeiro e segundo lugar, deixando o português a necessitar de uma nota de 5.20 para passar o heat. Arrambide fez questão de marcar Ferreira e as ondas teimaram em não entrar, acabando o português por ter uma derrota amarga. Sem dúvida que Zé merecia ter perdido de outra forma pois, além de ser um dos destaques do evento, perder com um 9.10 nunca é fácil. No entanto, este não deixa de ser um grande resultado!

Passado umas horas e entrava na água Frederico Morais e Nicolau Von Rupp, juntamente com o indonésio Oney Anwar e o françês Nomme Mignot. Morais começou para a direita aplicando algumas rasgadas e carves em ondas com pouco potencial que lhe valeram notas médias mas lhe garantiram o primeiro lugar nos primeiro minutos, lugar esse que não largou mais. Já Von Rupp começou com um 6.33 graças a uma direita onde encaixou uma boa e poderosa rasgada e um reentry bem crítico ficando em segundo até Anwar encontrar duas ondas médias e deixar Nicolau em terceiro.

Frederico Morais também usou o seu poderoso backside para passar os dois heat em que entrou e afirmar-se, novamente, como um potencial vencedor em Lacanau.

Frederico Morais também usou o seu poderoso backside para passar os dois heat em que entrou e afirmar-se, novamente, como um potencial vencedor em Lacanau.

Entretanto Morais começou a carburar de backside, encaixando várias esquerdas com encadeamentos explosivos de duas manobras. A cada esquerda, Morais encaixava ainda mais verticalidade e power, e as suas notas foram subindo proporcionalmente até chegar à sua média final, 13.20, e a um seguro primeiro lugar. Enquanto Nomme Mignot se perdia no mar, Anwar e Nicolau batalhavam pelo segundo, batalha essa que acabou por ser ganha pelo indonésio. Von Rupp não conseguiu encontrar a onda com potencial para aplicar o seu surf e fazer o 5.78 que necessitava. Ainda apanhou uma direita com algum potencial mas depois de duas primeiras rasgadas não conseguiu encaixar da forma perfeita a sua verticalidade pois caso o tivesse feito muito provavelmente teria a nota. Nicolau acabava assim o heat em terceiro lugar.

No último heat do round e do dia estava Vasco Ribeiro que começou logo o heat forte para a direita com várias rasgadas power e recebendo sete pontos. Umas ondas mais tarde e Ribeiro encontrava mais uma direita perfeita onde encaixou duas pauladas abusadas com o tail de fora e muitas litradas de água para o ar e um reentry poderoso para terminar. A recompensa pelo seu power attack foi a melhor onda do heat, um 8.20, e um lugar fácil no round seguinte!

No último heat do dia, Vasco Ribeiro usou o power surf para se garantir no round 6, onde irá no mesmo heat que Morais.

No último heat do dia, Vasco Ribeiro usou o power surf para se garantir no round 6, onde irá no mesmo heat que Morais.

O Sooruz Lacanau Pro recomeçará e acabará amanhã e Frederico Morais e Vasco Ribeiro encontram-se no mesmo heat, o quarto, onde estão também Santiago Moniz e Krystian Kymerson. Podes e TENS que assistir ao heat dos portugueses carregando aqui!

 

Comentários