Depois de vários meses sem qualquer tipo de prova da WSL, o Great Lakes Pro, etapa de 1.000 pontos realizada em Boomerang Beach, NSW, Austrália, a contar para os ranking masculino e feminino do circuito de qualificação, chegou ao fim.

Um dos destaques da prova foi a portuguesa Concha Balsemão, cujo 9º lugar foi a melhor colocação de uma surfista estrangeira em todo o evento. A partir da fase man-on-man só se encontravam australianas em prova e a grande surpresa do evento aconteceu nas meias finais quando Sophie McCulloch eliminou a favorita à vitória, Laura Enever, para garantir a sua primeira presença numa final. Do outro lado da grelha Molly Picklum bateu Philippa Anderson com larga vantagem a caminho da que seria a sua primeira final desde o início de 2018. Nessa final, o Carve Pro realizado em Sidney, Molly perdeu para Kobe Enright, uma derrota que tinha vingado ao eliminá-la nos quartos de final desta prova. Molly Picklum acabaria por dominar a final, deixando Sophie McCulloch a precisar de uma nota de 9 pontos para vencer.

A prova masculina correu como se esperava, Reef Heazlewood e Matt Banting encontraram-se nas meias finais e protagonizaram mais um super heat. Reef foi o vencedor novamente, com notas de 8 e 9.15 pontos, enquanto que Matt respondeu com uma onda de 8.5 mas ficou a faltar-lhe uma nota semelhante para dar a volta ao resultado. O outro finalista seria Jordan Lawler, que também surfou bem, mas não o suficiente para impedir Reef Heazlewood de vencer uma prova QS pela primeira vez na sua carreira.

O circuito agora segue para Port Stephens, onde se realiza o Port Stephens Pro presented by Mad Mex, mais uma etapa de 1.000 pontos a contar para ambos os rankings.

Comentários