Como esperado o EDP Billabong Pro Ericeira arrancou logo cedo no primeiro dia de prova, com muita acção nos três primeiros heats. Com ondas a rondar um metro, os competidores disputaram os vagas no round 2 com notas bastante medianas, tendo o nipónico Reo Inaba sido o primeiro grande destaque do dia.

Entre o fim do terceiro heat do dia e o início do quarto entrou um forte nevoeiro, que deixou a prova em standy by por algumas horas. Pelas 12 horas mais quatro competidores estavam no line up, numa bateria dominada por Michael Dunphy e Finn McGill.

De seguido realizou-se o primeiro heat do dia com portugueses. Miguel Blanco e Tomás Fernandes encontravam-se ambos no heat 5 do round 1, onde tinham em Santiago Muniz e Samuel Pupo dois adversários de peso. Com alguns carves e uma finalização explosiva Tomás abriu bem a bateria, usando a sua local knowledge para apanhar logo uma onda com potencial. Miguel respondeu com uma onda semelhante, recebendo 5.67 “contra” 5.5 de Tomás enquanto que um muito activo Samuel Pupo também fez uma onda de 5 pontos cedo na bateria.

Muniz esteve meio adormecido na primeira metade do heat, voltando à disputa com uma onda de set em que ficou perto dos 5 pontos, mas todos os outros surfistas pontuarem de seguida. Fernandes melhorou ligeiramente o seu back up mas Blanco apanhou uma onda melhor e surfou-a muito bem, com várias manobras fortes e uma finalização impressionante, passando para primeiro e deixando Tomás em segundo lugar. Até que saiu mais uma nota que Pupo, um 4.93 pontos, que empurrou o local para 3º lugar. A 3 minutos do fim Fernandes usou a sua prioridade numa onda que inicialmente lhe deu poucas secções verticais mas onde, no fim, conseguiu encaixar dois “batidões”, recebendo 4.97 a precisar de 4.5 pontos o que lhe permitiu passar para segundo.

Em cima do toque Samuel ainda apanhou uma onda e Tomás tentou bloqueá-lo com a sua prioridade, mas entretanto o heat terminou e Pupo, apesar de ter levantado os braços, não conseguiu convencer os juízes que o surfista português tinha cometido uma interferência, o que permitiu que ambos os competidores lusos seguissem para o round 2.

A prova continuou e logo no primeiro heat da segunda fase o rookie do Championship Tour, Griffin Colapinto, mostrou que é um série candidato à vitória e com um par de notas de 8 pontos fez a melhor média da prova. Também o brasileiro Deivid Silva surfou muito, tal como Ricardo Christie, Sebastian Zietz e Mihimana Braye.

Acompanha tudo em directo AQUI!

Heats com portugueses
Round 2
Heat 13 | Kanoa Igarashi x Joshua Moniz x Soli Bailey x Miguel Blanco
Heat 15 | Jesse MendesLeonardo Fioravanti Noe Mar McGonagle x Tomás Fernandes
Heat 21 | Frederico MoraisCharly Martin x Davey Cathels + 1
Heat 24 Willian Cardoso x Vasco RibeiroFlavio Nakagima + 1

Comentários