Meias finais definidas em Supertubos de consequência | MEO Rip Curl Pro Portugal | Dia 7

publicado há 7 meses por 0

heats-de-consequencia-nos-supertubos

Contra muitas expectativas, o dia 7 do MEO Rip Curl Pro Portugal não foi um lay day! Esperava-se um swell muito grande e desordenado mas os primeiros surfistas na água mostraram que as condições estavam melhores do que se tinha previsto e que havia bons tubos para serem surfados.

Depois de alguns calls entrou o primeiro heat na água e Michel Bourez foi o primeiro a passar por dentro de algumas secções ocas. Julian Wilson, o seu adversário, esperou muito pela sua primeira onda mas fê-la contar com um grande tubo que lhe valeu a nota de 8.5. Alguns tubos mais tarde o tahitiano estava combinado e acabou eliminado.

Os surfistas do heat seguinte, Conner Coffin e Jeremy Flores, também passaram por dentro de alguns tubos mas foram ondas de pouca consequência e no fim foi o norte-americano que ficou um pouco mais à frente e avançou. O mesmo se passou na bateria que defrontava Sebastian Zietz e Stu Kennedy. O havaiano apostou mais nos tubos enquanto que Kennedy tentou combinar tubos e manobras, mas não foi bem sucedido e acabou por ser eliminado.

No fim deste heat a prova entrou novamente on hold, e apesar de serem poucos e bem espaçados, viu-se grandes tubos neste intervalo. Poucos acreditavam que o campeonato recomeçasse, mas alguns calls mais tarde os quartos de final foram à água. Kolohe Andino foi o primeiro a mostrar que o mar tinha melhorado muito e com um par de tubos meteu o campeão mundial em título, Adriano de Souza, em combinação. Adriano ainda respondeu mas o norte-americano encontrou as bombas e dominou a bateria.

O heat seguinte foi apenas mais um degrau no percurso de John John Florence a caminho do seu primeiro título mundial. O seu adversário era um dos mais perigosos do tour, Julian Wilson, mas as condições estavam familiares demais para o havaiano perder. Florence tratou os Supertubos como se tratasse de Backdoor e Pipe e dominou o heat.

Se seguida Conner Coffin apenas surfou duas ondas para bater Miguel Pupo, que se tinha destacado nas fases anteriores mas que não mostrou o mesmo ritmo neste dia. E para terminar o dia de prova Sebastian Zietz parecia estar pronto para fazer um favor a John John e em poucos minutos tinha Jordy Smith combinado. O sul africano precisava de passar este heat, e o próximo, e vencer a final, para se manter na disputa pelo título em pipeline e não baixou os braços. Com um bom tubo de frontside Jordy saiu da combinação e com uma nota 10, graças a um longo tubo para a direita, venceu o heat.

Por falta de tempo a prova ficou por aí, apesar de ainda se ter visto surfistas como Kelly Slater e Ryan Callinan a entrar na água para aproveitar as condições nos Supertubos. A três heat do fim o MEO Rip Curl Pro Portugal ainda pode ter muito espectáculo e um título mundial, se John John chegar à final sem Jordy Smith ou, mesmo que chegue, se Smith não vencer…

Acompanha o próximo call, amanhã a partir das 8 da manhã, AQUI!

Comentários