Medina, Fanning e Adriano seguem em frente na disputa pelo título

publicado há 1 ano por 0

MEDINA-FANNING-E-DE-SOUZA-NA-DISPUTA

O Billabong Pipe Masters finalmente voltou à água, com ondas pesadas a rondar os 10 pés. Em disputa estava o título mundial de 2015 e dos cinco candidatos pelo menos um ficaria obrigatoriamente fora da disputa antes de terminar o round 3.

Gabriel Medina foi o primeiro a competir e dominou a bateria com facilidade sobre Jordy Smith, que já está recuperado da sua lesão mas não conseguiu acompanhar o ritmo do brasileiro.

Mick Fanning tinha o heat mais difícil do “draw”, contra o “master” de Pipeline, Jamie O’Brien. No entanto Mick fez tudo certo e venceu enquanto que Jamie esperou muito por ondas boas mas não foi recompensado.

Logo de seguida Filipe Toledo tinha pela frente o perigoso havaiano Mason Ho, um surfista que conhece Pipe como poucos mas os dois protagonizaram uma bateria bastante fraca. Mason “pecou” porque foi pouco selectivo apanhando todo o tipo de “caixotes” que apareciam e só pontuou 6.93. Já Toledo fez o oposto, arriscou de menos, apanhando as ondas um pouco ao lado do pico. No fim os juízes fizeram o brasileiro pagar caro pelo seu erro, perdendo o heat e as hipóteses de se sagrar campeão mundial por 0.26.

Julian Wilson, o campeão em título desta etapa tinha acabado de ser afastado da disputa com a qualificação de Fanning para o round 4. Mesmo assim o australiano fez um heat impecável, sendo superado por Adam Melling que está “on a mission” para manter a sua vagar no tour mas precisa de chegar às finais. No heat anterior outro surfista na mesma situação, Sebastian Zietz, conseguiu uma nota 10 com um incrível tubo para Pipe, mas acabou eliminado (e fora do CT para 2016) por Jeremy Flores, um nome sempre a ter em conta neste tipo de ondas.

O round não terminava sem se realizar outro “title heat”. Adriano de Souza tinha o que teoricamente era um dos heats mais fáceis, contra Glenn Hall, mas tinha obrigatoriamente de o passar para se manter na disputa. Foi mais um heat fraco já que “Mineirinho” não passou dos 10 pontos mas venceu com facilidade e assim mais um surfista (Hall) despediu-se do Championship Tour.

As ondas continuaram a melhorar e os rounds 4 e 5 foram completados. Gabriel Medina venceu mais uma bateria, provando que tem tudo para vencer esta prova. De seguida realizou-se um “Super Heat” que envolvia Fanning, John John e Slater. Este foi provavelmente o melhor heat do campeonato já que os três passaram pela liderança e “trocaram” notas altas. No fim foi Fanning quem venceu, garantindo assim a sua presença nos quartos de final. Também Mason Ho e Adriano de Souza venceram, garantindo-se nos quartos de final.

No fim do dia Medina, Fanning e De Souza mantinham-se na disputa mas é o australiano quem está na melhor posição. Fica a conhecer os cenários:

Se Mick Fanning terminar em 5º:
– Gabriel Medina precisa de ficar em 1º lugar;
– Adriano de Souza precisa de 3º lugar;

Se Mick Fanning terminar em 3º:
– Gabriel Medina fica fora da disputa;
– Adriano de Souza precisa de 2º lugar;

Se Mick Fanning terminar em 2º:
– Adriano de Souza precisa de 1º lugar;

Se Mick Fanning terminar em 1º lugar será o campeão mundial de 2015!

Acompanha o Billabong Pipe Masters em directo AQUI a partir das 18 horas!

Comentários